terça-feira, 1 de agosto de 2017

O estranho caso da geleira

Denoto alguns olhares de soslaio, uma mistura de curiosidade e desconfiança, quando saiu de madrugada para ir trabalhar e arrasto uma geleira azul atrás de mim e ao final do dia regresso arrastando a mesma dita geleira.
Aguardo impacientemente o corajoso que articule as palavras que tanto espero: "Para que é?"
E dizer-lhe numa sublime dição que é para conservação de órgãos para tráfico...

Sem comentários: