quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Cenas de família

No decurso de amena cavaqueira, via telefone, com a minha mãe cometo a estupidez de perguntar pelo meu irmão, aquele ser que dizem que é geneticamente igual a mim mas que raramente encontro, e a resposta atrapalhou a minha progenitora:

"Filha, espera uma bocado que tenho que ir ver ao mapa mundo para ver se me lembro do nome do país..."

O engraçado é que encarei aquilo como uma situação já plenamente normal, acabaram-se as "poker faces".

Sem comentários: