quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Going grey journey

Pertencemos a uma sociedade que nos pretende uns carneirinhos mansos, presos a padrões sociais que nos ditam "regras" que não nos servem ou deixam de servir (como no meu caso).
Sair da caixa, ir contra ao politicamente correto faz muitas vezes um frio na barriga.
Um medo não sabemos vindo bem de onde nem sabemos o porquê de ele existir.
Será pelo que os outros irão dizer? Será porque vamos ficar diferentes? Será que nos vamos sentir diferentes cá dentro?
Admito que já sou tão apontada por tantos aspectos da minha vida, da minha maneira de ser e ver o mundo, de como crio a minha família que o medo que sentia por tomar mais uma decisão só poderia vir de dentro de mim. De dentro da mesma rapariga que saltou de um avião sem qualquer receio.
Mas a ideia acomodou-se e aninhou-se no meu ser, germinou e lançou raízes, criou as primeiras folhas e teimava em crescer e eu não deixava.
Mas ela ondulava com o vento e eu comecei a ler sobre ela, falar com outras pessoas sobre ela, dormir a pensar nela.

A mulher madura que deixa os fios naturais conquista a liberdade”
por Marcos Proença, hairstylist

A escassos meses de atingir os 19 anos depois de ter começado a pintar o cabelo, e com a completa noção que a proporção do meu cabelo branco não coincide em nada com a idade que tenho, decidi que estava na hora de assumir o meu cabelo natural.
Praticar o desapego em mim própria e dar mais um passo por esta mulher corajosa que sou.
Apesar de grande parte das mulheres com que troquei opiniões terem sido contra uma decisão deste tipo apresentando as mais diversas justificações encontrei apoio em escassas que valeram as suas palavras por todo o resto e um marido que incentiva ao quanto não vão ficar engraçadas as minhas madeixas brancas.

E assim começou a minha jornada, a parte mais dura deste processo, livrar-me do cabelo pintado e nada melhor que um diário fotográfico para nos ir dando alento durante esta fase que carinhosamente intitulo: a fase da vaca malhada.



1 mês e 15 dias



Eu disse que 2017 ia ser um grande ano!

Sem comentários: