sábado, 27 de agosto de 2016

Ser mãe é...

Eu continuo a defender que é em tudo muito semelhante a um casamento.
Chega a uma altura em que temos, delicadamente, que pedir espaço, que não conseguimos respirar (neste caso não foi lá muito delicadamente, foi mais do tipo: "Ó criança desampara-me a loja que nem na casa de banho me dás sossego à beleza!").
E ela lá se toca e desaparece misteriosamente, qual Smeagol atrás do seu precioso.
Finalmente consigo eu, em paz e silêncio, fazer uma boa esfoliação e quando estou mesmo a começar a aplicar à máscara entra um papel disparado por debaixo da porta da casa de banho...


E é tudo por hoje!

Sem comentários: