quinta-feira, 10 de março de 2016

Uma história "suficiente"

Ela chega a casa num corropio.
-"Mãe, tenho uma coisa para te contar e outra para te dar. Qual primeiro?
- O que é que me tens para contar?
- É sobre o teste de matemática...
- Tiveste satisfaz?
Vira-se para o pai.
- O que é satisfaz?
Resposta do pai.
- É suficiente.
Vira-se para mim.
- Isso, tive suficiente.
Sermão do pai.
- Mas Joana, suficiente não vai compensar período e meio de insuficientes?
Ela pouco se ralando de tão contente.
- Que se lixe, é suficiente!"


Moral da história: a noção de "suficiente" é muito subjectiva.

Sem comentários: