domingo, 31 de janeiro de 2016

Os problemas são os mesmos só mudam as palavras

Durante anos ouvi colegas minhas queixarem-se que as suas crianças, volta e meia, diziam que elas eram más mães e que queriam mães novas.
Nós pais adotados passamos exatamente pelas mesmas experiências mas com vocabulário mais adaptado:
"- Eu não quero estar mais nesta casa, quero ir para uma casa nova."
Como lidar?
Aplicar um pouco de psicologia, um grande abraço e dizer:
"- A mãe gosta muito de ti!"

Acho que lhe criei mais uns quantos traumas psicológicos para os próximos 30 anos. 

Porque quando ela pensava que eu ia reagir com uma voz mais agressiva e dar-lhe a atenção que ela estava a exigir tentando magoar os que a rodeavam eu reagi exatamente o contrário... ainda agora ao deitar me perguntou se eu estava chateada com ela e eu respondi que não, só triste porque ela não gosta de mim.
Lá ficou com uma lágrima no olho.
Chego à sala e deparo-me com a mais velha escarrapachada no sofá a dizer:
"- Se ela quer ir embora vai, só me chateia a cabeça!"

E dizem que elas são irmãs de sangue, o tanas :)

sábado, 30 de janeiro de 2016

Filmografia - o último visto em 2015




Título: Deixa o amor entrar
Ano: 2014
Género: comédia / romance
Duração: 102 min.
Realização: 
Christian Ditter
Intérpretes: Lily CollinsSam ClaflinChristian Cooke |
Ratings: 7.2/10


"Rosie e Alex são melhores amigos desde os cinco anos, portanto, era impossível tornarem-se namorados... ou será que não? No que diz respeito ao amor, à vida e em tomar decisões acertadas, estes dois são os piores inimigos de si próprios. Aos 18 anos deixam passar a oportunidade... e a vida troca-lhes as voltas, deixando-os separados por um oceano." retirado de mag.sapo.pt

Para mim...
Um relembrar de como às vezes andamos tão cegos para a vida e para quem está ao nosso lado o tempo inteiro.
Desde que vi este filme perco-me a observar as pessoas com quem partilho a minha vida, refletindo sobre o quanto elas são especiais para mim, cada uma à sua maneira.
O verdadeiro amor!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Como enervar crianças - episódio 3687

"-Mãe, onde é que desligas a lareira à noite quando te vais deitar?"

Eu fiquei de tal maneira em choque que o paizinho da dita criança aproveitou a deixa para se rir um pouco.

"-Então tu nunca viste o botão aí de lado?"

Eu continuei em choque. A minha criança de 6 anos apalpou o mármore todo em volta da lareira em busca do malfadado botão que nunca tinha visto. O pai da dita criança ria-se a bandeiras despregadas. A irmã da criança interviu.

"- Ó Bia, a sério?"

Eu não sai do choque, mas também não expliquei à criança que não havia nenhum botão mágico. Afundei-me mais na lista de má mãe.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Aventura 02/2016

Passar tanto tempo no Hospital começa a trazer benefícios, quase que conheço os cantos à seção das consultas externas.
Tanto conhecimento leva a que involuntariamente faça voluntariado enquanto lá estou.
A semana passada, enquanto perdia mais umas horas lá, tive o prazer de conhecer uma velhota adorável com a qual andei a passear e levei ao sítio onde ela tinha consulta.
Estava para ser operada.
Agradeceu a minha ajuda e chamou-me de "Anjo".

São estas pequenas coisas que fazem os meus dias serem tão fantásticos.


Eu sabia que devia ter tatuado as minhas asas..

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Para a mais pequena

Finalmente tive que meter as mãos à obra e fazer mais umas coisas para elas.
Neste caso para a mais pequena, o primeiro ano é um ano muito atribulado e em apenas 1 período escolar derreteu o material todo.
Momento de reflexão quando até a bolsa dos lápis de cor e canetas de feltro tive que jogar para o lixo porque simplesmente não havia salvação possível.
Novo material escolar e novas bolsas para o guardar, que fiz com muito amor, carinho e horas de dedicação.

Ao entregar disse: "Não estragues que deu muito trabalho à mãe!"







Três semanas depois ainda resistem e no seu interior o material está impecável.
Missão cumprida!

domingo, 24 de janeiro de 2016

Filmografia - O melhor de 2015

Desde que me dediquei a ver séries, algo que não fazia, ver filmes ficou relegado para 2.º plano.
Aliás parece-me que desde Agosto não publicava nada sobre este assunto.






Título: Ascensão de Júpiter
Ano: 2015Género: Ação / Aventura / FiçãoDuração: 127 min.Realização:  Andy Wachowski , Lana Wachowski 
Intérpretes: 
 Channing TatumMila KunisEddie Redmayne 
Ratings: 5.4/10


"Júpiter Jones nasceu numa noite peculiar, sob sinais que prenunciavam estar destinada a grandes acontecimentos. Agora, já adulta, Jupiter sonha com as estrelas mas acorda todos os dias para a dura realidade de um emprego a limpar a casa dos outros e um sem fim de azares. Mas quando Caine, um ex-militar geneticamente manipulado, chega ao planeta Terra para a procurar, Júpiter começa a ter uma ideia do que o futuro lhe reservava desde sempre – ela é a sucessora em linha de um extraordinário legado que pode mesmo alterar a ordem do cosmos." retirado de mag.sapo.pt

Para mim...
O melhor filme de fição que vi em 2015, ao ponto de ter revisto umas 6 vezes por puro fascínio.
O soundtrack continua a correr no meu spotify, o enredo cativante, juntar Tatum e a Mila Kunis foi uma uma dupla fascinante.
Jupiter Jones uma simples empregada de limpeza amargurada com a vida quando o seu nascimento previa um grande destino... ser dona da Terra.



E a sério, quem é que resiste a estas orelhinhas?




sábado, 23 de janeiro de 2016

Eu não sou simplesmente inteligente...eu sou sobredodata

Ao fim de 4 anos no ramo dos equipamentos de elevação consegui atingir o supra sumo da minha capacidade e desempenhar as mesmas funções para duas empresas do mesmo ramo, no mesmo local, mas com métodos de trabalho totalmente diferentes.
Atualmente denomino-me de fingida, com muita lata e que espezinhei a ética profissional algures no final do ano passado... que deve estar a sangrar, ferida aí numa qualquer esquina obscura.
Atender o telefone anunciando duas empresas totalmente diferentes (a cor do telefone também é diferente) foi algo que nunca me imaginei vir a fazer.
Quando os clientes que ligam para as duas comentam que parece a mesma pessoa eu respondo: "Isso é pura fição!"

Estou a dois passos de criar uma "hotline" aqui em casa para o tempo que me sobra longe de telefones. 

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Abril demoras muito?


A sério? Acabam assim uma temporada?
Quando não há mais livros para saciar a curiosidade e a nova temporada só lá para a Primavera.
Não se faz.
Já não bastou terem morto a Ygritte?

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Descobertas

Hoje descobri que afinal sou rica e não sabia. 
Vou deixar de me preocupar com as despesas para pagar, porque afinal para o Estado não as tenho, só importa o quanto recebo... nem o que gasto todos os meses em despesas de saúde.
Sou tão rica que nem direito ao abono tenho das duas crianças que adotei.

Pelo menos de uma coisa tenho a certeza: sou rica, mas uma rica pessoa.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Registar 2016 patrocionado




Agenda de 2016 feita com o alto patrocínio da Dica (revista do Lidl).
Reciclagem das primeiras páginas da Dica no final de 2015, cortadas às tiras com a guilhotina e depois coladas uma a uma com cola Pica-Pau.
No final uma boa camada da mesma cola para impermeabilizar, aplicar uma fita divisória e ficou pronta a minha agenda para o novo ano.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Mais valia estar calada

Conversa de fim de dia, enquanto meia casa já dormia e eu e a mais velha andávamos a jogar conversa fora.
Volta e meia digo:
- "... a seguir vamos ao sótão!"
Ela vira-se para mim, mete as mãos à cintura e sai-se com esta pérola:
-"Isso do "vamos" é muito subjectivo, "vais" tu!"

Poker face!

Enfiei o rabo entre as pernas e rumei ao sótão sozinha.
Mas onde será que ela anda a aprender estas respostas?? Tenho que começar a ter cuidado no que digo.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

WoW!!



Serei só eu mas a música e o videoclip são duas coisas totalmente diferentes?
Já cansada de ouvir esta música na rádio, que nem é muito o meu estilo, mas o refrão ficou-me no ouvido.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

01/2016



Nome: Caçadores de Sombras: A cidade das Almas Perdidas
Autora: Cassandra Clare
Pontuação: 4*

"O demónio Lilith foi destruído e Jace liberto do cativeiro. Quando os Caçadores de Sombras chegam, porém, nada encontram além de sangue e vidros partidos. O rapaz que Clary ama desapareceu, bem como o que odeia: o irmão, Sebastian, determinado a vencer os Caçadores de Sombras. 

A magia de Clave não consegue localizar o paradeiro de nenhum dos jovens, mas Jace não pode ficar afastada de Clary. Quando se reencontram, Clary descobre o horror causado pela magia de Lilith - Mal. A Clave está determinada a destruir Sebastian, mas é impossível atingir um dos rapazes sem destruir o outro." retirado de wook.pt


Para mim...
Quase 1 ano depois de ter lido 4.º livro desta coleção resolvi retomar para finalizar esta história de 6 volumes e uma triologia de "As origens".
A história não melhorou.
Todo o brilho e misticismo trazidos à luz do dia no 1.º livro e 1.º filme apagou-se, talvez o motivo por esta história se ter ficado pelo primeiro a nível cinematográfico. Que na opinião do Hugo (e caso raro tendo em conta ser uma história juvenil) o filme até era bom.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Amor extremo (só dura até eu virar as costas)


Porque mal eu viro as costas esgadanham-se uma à outra.
Mas acho que é assim o puro amor entre irmãos, se não andarem à porrada uns aos outros não se criam laços.
E assim estamos a poucos meses de fazer 2 anos que somos pais e elas já as duas na escola, uma com quase, quase 7 e a outra já uma pré-adolescente a caminhar para os 10.

domingo, 10 de janeiro de 2016

Aventura 01/2016

Começar um novo ano de calendário, que promete ser espetacular, em grande.

Enfiada dentro de máquina de ressonância magnética com uma barulheira de meter os cabelos em pé, daquelas de criar bicho na pontas das unhas. 
Deduzo que eles estavam a tentar averiguar como reagia a minha massa cinzenta aos diversos sons.
Volta e meia, já enervada, tento aplicar os meus parcos conhecimentos de meditação uma vez que ia ficar durante muito tempo lá presa, e não sei como adormeci.
Sim, eu adormeci dentro de uma máquina de ressonância.
De repente mando um salto quando acordo vindo-me só à memória as palavra da técnica como um fantasma assombrado: "Se se mexer têm que começar de novo!"
Passei o resto do exame em pânico a pensar se me tinha mexido ou não.

Acho que vou iniciar uma nova lista: Coisas caricatas de 2016:

01 - Dormir dentro de uma máquina de ressonância magnética.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Cabeça bem agarrada...

Já viram os preços para ir ver o Bieber?
Achei bilhetes ainda à venda mas a preços bem pouco agradáveis, por aquele valor de certeza que dá direito a favores impróprios depois do espetáculo.

Mas fico feliz por ainda haver bilhetes por 2.300€, de certeza que andam por aí umas quarentonas malucas..

domingo, 3 de janeiro de 2016

Cozinhar até mais não, dá um frigorífico onde não cabe nem mais um grão!

Há já imenso tempo que não me empenhava tanto na cozinha como este fim-semana, como uma amiga me disse, é a minha "meditação".
Uma receita nova de pão que maravilhou a todos, tanto no sabor como na rapidez de execução.
Um merengue com doce de morango, que elas nunca tinham provado e deu para limpar todas as claras congeladas que tenho vindo a guardar.
Dois empadões feitos 75% à lareira, na noite anterior, que o sabor é indescritível. Não há nada que bata o sabor da velha comida ao lume do tempo das nossas avós e que agora tenho o  prazer de fazer aqui em casa usando os velhos utensílios: panela de ferro e trempe, com a promessa de a família vir a crescer nos próximos tempos dado o meu empenho na sua utilização.





Hoje foi um almoço que deliciou a todos!

Brevemente as receitas.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Novo ano

Nesta altura do ano todos os meios sociais se enchem de mensagens de Bom Ano e resoluções de mudanças para o novo ano que entra.
Chamem-me negativista, mas se estavam à espera que as 12 badaladas vos trouxessem tudo aquilo que não conseguiram ser em 2015 de certeza que vão ficar muito desapontados.
Não é preciso a entrada num novo ano para mudarmos, para sermos melhor, para fazer melhor.
Todos os dias, todos os minutos é tempo de mudar e ser melhor.
Pensem nisso, têm 365 dias pela frente, 8 760 horas 525 600 minutos para descobrirem que somos nós que temos que mudar e efetuar a mudança e não a mudança mudar-nos a nós.

Feliz 2016
E tratem mas é de fazer o bem sem olhar a quem.

Para mim só desejo 365 dias de saúde, calma e ser eu mesma porque todo o resto eu corro atrás para que aconteça.