quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Ao meu precioso sangue


Ó meu sangue lindo e querido porque será que continuam a insistir em tirar-te de mim?

Sem comentários: