sábado, 31 de outubro de 2015

A vida é tão estranha...

Meses e tudo em nós muda a uma velocidade alucinante. Gostos, devaneios, conversas até tiques.
Quando tudo em nós se desapega ainda mais e de repente encontramos-nos a rir para estranhos na rua ou fazer cara fechada aos vizinhos do lado.
Cruzamos os braços no trabalho e até jogamos os papéis ao ar num acto de rebelião que nunca seriam de esperar nesta idade.
Mas afinal o que é isto de envelhecer?
Eu juro que me anda a crescer uma vontade avassaladora de ver um concerto do Bieber...

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Farinha 55 versus 65

"TIPO 55- FARINHA SUPER-FINA
Farinha Super Fina tipo 55, é das farinhas mais utilizadas na culinária caseira. É especialmente indicada para a confecção de bolos, bolinhos, tartes, pastéis, massas lêvedas, entre outras.

TIPO 65 - FARINHA FINA
A Farinha tipo 65, farinha fina é a mais utilizada na panificação, caseira ou industrial. O pão branco é o pão que mais se produz a partir desta farinha. Mas não é só para pão que a farinha serve, poderá também, preparar bolos, tartes ou pastéis. " retirado de Lusitana


Há mais ou menos 8 ano que grande parte do pão consumido cá em casa é feito por nós.
Mais prático, mais saudável, mais barato.
Desde pão normal, mistura, de cereais, pães com chouriço, pães mistos, pães de leite, pães de farinha de milho ou até de chocolate, muito já se brincou aos padeiros.
A questão da farinha sempre foi algo que discutimos e testámos.
Todas as receitas e livros sobre pão recomendam o uso da farinha tipo 65 como mais apropriada à padaria e afins
Pessoalmente e muitos anos a testar vários tipos de farinha não achamos qualquer diferença entre as duas farinhas e continuamos a usar a tradicional tipo 55 que para além de ser mais acessível de encontrar é sem sombra de dúvida mais acessível a nível de custo.

O tipo de farinha apenas define o tipo de miolo do pão: mais branco ou mais escuro.


terça-feira, 27 de outubro de 2015

醫院

Amanhã é dia de ir ver para que lado estão a correr as pesquisas no Google lá no meu sítio do costume, chamado Hospital de Leiria.

Autópsia em vida amigos, autópsia em vida e poupavam-me tanto tempo em idas e vindas do hospital! :)

terça-feira, 20 de outubro de 2015

21/2015

Nome: Grey
Autora: E. L. James
Pontuação: 5*


"E.L. James oferece-nos uma nova perspectiva da história de amor que enfeitiçou milhares de leitores em todo o mundo, agora narrada pelo próprio Christian, que nos dá a conhecer os seus pensamentos e sonhos.

Christian Grey quer exercer um controlo férreo sobre todas as coisas, o seu universo é meticuloso, disciplinado e profundamente vazio - até ao dia em que Anastasia Steele dá um trambolhão no seu escritório, numa confusão de pernas bem torneadas e revoltos cabelos castanhos. Ele bem tenta esquecer que a conheceu, mas em vez disso é invadido por um turbilhão de emoções que não consegue compreender… e ao qual é incapaz de resistir. Ao contrário de todas as mulheres que conheceu antes, a tímida Ana parece conseguir vê-lo como ele realmente é - um coração frio e ferido que a faceta de génio dos negócios e o estilo de playboy não conseguem esconder.
Será que possuir Ana será suficiente para que Christian se livre dos horrores de infância que ainda hoje o perseguem, noite após noite? Ou será que os seus negros desejos sexuais, a sua obsessão pelo controlo, e o ódio contra si mesmo que lhe preenchem a alma vão afastar Ana e destruir para sempre a frágil esperança que ela lhe oferece?" em wook.pt


Para mim...
Aos olhos de Grey toda uma história de amor lamechas, e até obsessivo, ganha uma nova dinâmica e paixão muito mais ao meu estilo.
O que efetivamente teria passado pela cabeça de Christian quando Ana entrou aos trambolhões naquele dia de fatídico de chuva? A sua luta existencial para entender o que mudou nele, o que ela mudou nele e o que teria ele de mudar para a não perder.
Para quando o derradeiro filme desta versão?

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Turbilhão no peito

As coisas têm decorrido difíceis, muito difíceis, por mais que amemos o nosso trabalho há sempre um ponto de viragem que nos faz duvidar se a nossa paixão será digna.
Mudam as pessoas, mudam os nossos objectivos, deixamos de fazer o que gostamos e a paixão desaparece.
Cada dia que passa deixamos de nos sentir pessoas, exigem, reclamam, questionam e a pressão torna-se uma constante diária.
Uma pressão que faz com que no final do dia não nos consigamos lembrar de 75% do que fizemos e embalemos à noite na almofada um sentimento de vazio e impotência.

Chegamos a um ponto em que a nossa personalidade define como vamos reagir e a raiva em mim ganha membros, dedos, unhas. Ganha um forma humana.
Eu sou uma forma humana!

domingo, 18 de outubro de 2015

Louvar ao domingo - 42.º









8 anos de casamento 
"Nós somos capazes de coisas incríveis!"



Nota mental: voltar a repetir antes de atacar o Alzheimer

terça-feira, 13 de outubro de 2015

8 anos depois


Nada muda, tudo muda, tudo piora, tudo melhora!
Somos exatamente os mesmos, as fotos são as mesmas, somos os mesmos para a vista dos outros.
Estamos mais velhos, mais pacientes, mais impacientes, cedemos menos ou cedemos tudo.
O mau feitio piorou, não toleramos os outros e o mundo, nós decidimos o que queremos e da maneira que queremos, o que somos e como somos.
Vivemos um dia de cada vez, porque 8 anos deram-nos a clareza de espírito de que poderemos não estar cá amanhã. 
8 anos depois o amor ainda perdura e gostaria de poder cá estar mais 8 anos na companhia dele, porque sem ele isto nunca seria o mesmo.

8... let's go Skydive!

domingo, 11 de outubro de 2015

Louvar ao domingo - 41.º

Descobrir que afinal a religião está a mudar, pelo menos por estes lados.
Agora com as miúdas senti-me impelida a retornar à vida de católica praticante depois de uns anos afastada devido a um choque de ideias aquando do meu casamento.
Hoje elas participaram na procissão da Padroeira da freguesia, eu participei com uma pequena cesta de oferendas para a festa e confesso que uma paz de espírito abunda em mim.



sexta-feira, 9 de outubro de 2015

The winter is coming


Afinal há vida para além da guerra dos Tronos!
3 temporadas em pouco mais de 2 semanas, vivi, respirei e dormi (literalmente) com Tyrion.
E porque os Lannister pagam sempre as suas dívidas... eu tenho umas quantas por saldar com o tempo que perdi a ver isto.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Felicidade nas suas várias formas


Hoje recomeça um novo ano.
De volta às aulas onde tenho o prazer de me partilhar com pessoas maravilhosas.

Namastê

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Perda de identidade

1 ano e 4 meses de luta para não me perder no processo.
Eu que sempre me insurgi agora revejo-me em cada cena e fala como se fosse um filme que eu já tivesse visto dezenas de vezes.
Eu não me chamo "mãe", nem "mãe da Joana" ou "mãe da Beatriz"!
Chamo-me GABRIELA, muito prazer!
Um parentesco não altera o meu nome oficial tal como a minha orientação sexual não define a minha inteligência ou educação.
Por ter adotado o papel de mãe nesta sociedade não quer dizer que passe a viver 200% de mim para elas, elas são um complemento do que quero deixar neste mundo, alguém a quem passar os meus princípios.
Um complemento tal como o é o meu marido que se chama Hugo, ou como eu própria sou o complemento de alguém, uma mãe que se chama Isabel e um pai que se chama Manuel e um complemento do mesmo sangue que honradamente chamo de irmão e que se dá pelo nome de Pedro.

Eu não me quero perder no processo e luto com todas as minhas forças cada dia que passa para não me tornar numa sombra das minhas filhas.

O meu nome é Gabriela!


segunda-feira, 5 de outubro de 2015

For God's sake, I need a break

200 páginas em que Deus é a cura para todos os nossos males e do mundo e que temos que nos entregar a Deus tive que fazer uma pausa e mudar de tema...estava este disponível.




Nunca fui conhecida por ser uma pessoa muito constante.

domingo, 4 de outubro de 2015

Comida

Doce de pêra com baunilha e chocolate, salada russa, asas de frango com caril, pão de mistura com sementes, bolo de laranja caseiro, sopa de legumes com feijão seco, arroz de legumes com douradinhos, salada de tomate, chá de gengibre, chá de lúcia lima...

E foi um fim-semana muito pacato!

Louvar ao domingo - 40.º