terça-feira, 15 de setembro de 2015

20/2015


Nome: Flashforward
Autora: Robert J. Sawyer
Pontuação: 3*

"O que faria se tivesse um vislumbre trágico do seu próprio futuro? Tentaria mudar as coisas, ou aceitaria que o futuro é imutável? Em Flashforward - Presságio do Futuro, é iniciada uma experiência científica que conduz ao inesperado: o mundo inteiro cai inconsciente por instantes e todas as mentes são projectadas vinte anos no futuro. Quando a humanidade desperta, o caos impera por todo o lado: carros arruinados, cirurgias falhadas, quedas, destruição em massa e um elevado número de mortes. Mas esse é apenas o início. Passado o choque das visões, cada indivíduo tenta desesperadamente evitar ou assegurar o seu próprio futuro vislumbrado… Expondo as perspectivas de várias personagens, Robert J. Sawyer realiza uma brilhante reflexão filosófica sobre viagens no tempo, consciência, destino e o que significa ser humano." em wook.pt


Para mim...

Fã da série do mesmo nome adquiri o livro por curiosidade, e em busca de pormenores que tivessem passado ao lado na versão televisiva.
Qual não foi a surpresa quando consigo em poucas palavras relatar aqui as parecenças entre livro/série: as 2 personagens principais são as mesmas, efetivamente houve um salto temporal e Theo não teve qualquer visão.
Um livro dotado de extrema linguagem técnica (física quântica) tornando-se em grande parte complicado e desinteressante para o comum leitor não conhecedor dos termos técnicos.

"... Antes pelo contrário, é uma parassingularidade inerentemente instável. Agora chamamos-lhe "buracos castanhos", em honra de Gerry Brown. De facto, deveria recuperar a dado momento, com os mesões K a reconverterem-se espontaneamente em eletrões. Quando isso acontece, o princípio da exclusão de Pauli deveria entrar em ação, causando uma pressão maciça contra a degenerescência, forçando aquilo tudo a quase se expandir instantaneamente outra vez. Nesse ponto, os neutrinos deveriam ser novamente capazes de fugir - pelo menos até o processo reverter, e os eletrões voltarem a ser mesões K."

Sem comentários: