quarta-feira, 1 de julho de 2015

Querido diário,

Deixaste de ter o cheiro acolhedor do papel e passaste a obrigar-me a soprar as migalhas do meio das teclas, mas enfim.

Queria somente registar as 3 semanas fantásticas em que não perdi uma única ida ao hospital das várias que tive que lá fazer, Medicina Interna 1 "rules".
O que aprendi?
Primeiro a excitante experiência de ficar presa num elevador pela primeira vez. 
O que é caricato tendo em conta o meu ramo de trabalho e ter tido o azar de ter ficado presa num elevador da concorrência (pena não ter levado o taco de baseball para partir aquela m**** toda), mas a máquina compreendeu que estava a meter-se em apuros e resolveu cuspir-me de lá para fora antes que o técnico chega-se.
Segundo, e não sei onde está a novidade, descobriram que me falta qualquer coisa. A sério??? 
Foi preciso eu perder horas da minha existência num hospital quando somente podiam ter perguntado? 
Ok, faltam-me 2 coisas umas delas chama-se ferritina, que não existe neste esbelto corpo de sereia.
Agora vão enfiar-me cenas por vários orifícios para descobrir porquê.
2015 está a ser uma ano de muitas experiências novas.

Sem comentários: