domingo, 14 de junho de 2015

Coisas fantásticas ao domingo - 24.º

Uns chamam-lhe de maldição, outros apelidam de dom, mas confesso a estreita ligação que com os anos desenvolvi com essa raça felina chamados gatos.

A matilha perde um, logo aparece outro a ocupar o lugar vago e agora sou mãe de uma cria de semanas que me sobe pelos cortinados e delira com o meu pestanejar de olhos.

Invado propriedade privada e acabo a semana a acariciar uma gata ferida enquanto é eutanasiada, só porque é o máximo que posso fazer naquele momento por aquela alma.

Qual é o sentimento que me percorre? Impotência, insuficiência, desalento, tristeza, nada é suficiente para aplacar esta dor vinda sabe-se lá de onde e que se instalou sabe-se lá porquê.


São eles que me lembram que ainda não encontrei o meu lugar nesta minha vida…

Sem comentários: