sábado, 12 de outubro de 2013

Me, myself and I

Chegamos aos 33 e constamos que grande parte das pessoas que nos rodeia não nos conhece minimamente e nem fazem qualquer esforço para isso.

- Nunca fiz unhas de gel nem sequer tenho ideias de isso;
- Não bebo leite nem como carne por questões de saúde;
- Arranjei o cabelo para eventos para aí meia dúzia de vezes na vida;
- Sou cantora de "carro";
- Sonho em aprender a tocar guitarra;
- Gostava de ser artista de rua: flas mob e teatro;
- Adorava saber dançar!!;
- Sonho muito acordada;
- 6 anos de casamento depois o Hugo continua a ser o meu melhor amigo,
- As mulheres que mais amo estão todas longe;
- Gostava de ter o cabelo cor de cenoura;
- Sou uma saltimbancos (7 anos na mesma casa e terra anda a dar comigo em louca);
- Odeio homens com mania que são engatatões;
- Tenho cancro da mama na família e eu já vou no 2.º tratamento para prevenir o inevitável;
- Odeio conduzir;
- Não sei como reagir perante emoções (pessoas a chorar principalmente);
- Não sou capaz de demonstrar sentimentos;
- Gostava de deixar a família e passar 1 mês num retiro espiritual;
- Odeio modas, pessoas consumistas, regras da sociedade;
- Todos os início de ano repito para mim própria que devia começar a ir ao psicólogo... nunca fui;
- Acho que as pessoas que conheço que parecem certinhas não têm é os parafusos todos;
- Não está nos meus planos engravidar mas estamos na lista de espera para adoptar há 2 anos;
- Odeio pessoas que só trabalham para a imagem que querem que tenhamos delas;
- Adoro mexer em terra;
- Odeio roupa interior intitulada de "sexy";
- Escrevo às escondidas histórias do que vou imaginado durante o dia (a maior delas já tem 39 páginas);
- Não tinha qualquer problema em me despir no meio de uma praça cheia de gente;
- Odeio que me digam que "não", fico possuída;
- Cortei com pessoas que apesar de muitos anos de amizade não me convidam nem para beber um café;
- Compro e uso muita roupa usada de outras pessoas;
- Não gosto de me ver com cabelo comprido;
- ...

E tanto ainda ficou por dizer.


2 comentários:

Cor de Chá disse...

Gostei de ler este texto. Há aqui muita sinceridade e revejo-me em tantas coisas...

Cartas a Si disse...

Infelizmente também me tenho dado conta que muitas das pessoas que me estão mais próximas me desconhecem por completo e as que estão mais longe e que acabam por não conseguir conviver comigo diariamente são as que melhor me conhecem.