domingo, 18 de agosto de 2013

Eu não perco pessoas

Porque realmente elas não se podem perder, não são uma peça de roupa descartável que podemos trocar de todas as vezes que vamos às compras.
As pessoas são de carne e osso, tem alma e sentimentos, força de vontade e muitas vezes uma língua pérfida que as atraiçoa a cada passo/palavra.
Eu não acredito em laços que unam as pessoas para sempre: o laço da amizade é tão forte como o de uma religião, adeptos de um desporto ou qualquer outra comunidade, laços de sangue nem para mim são um laço digno de ser forte, o amor? Eu nunca acreditei no amor eterno, nunca acreditei em almas gémeas, amar não é sermos compatíveis, é sabermos lidar e viver com as incompatibilidades.

Mas porque é que eu tenho passado a minha vida a perder pessoas?
Assemelho-me muito a um cão vadio sem dono, onde não assenta coleira, onde não se dá ordens nem se tenta regrar.
Existem somente 3 pessoas na minha vida a quem sinto a necessidade de dar satisfações e nem essas me as exigem.
Porque é que eu perco pessoas?
Talvez no momento em que elas comecem a questionar: porque vou? com quem vou? para onde vou?
Talvez no momento em que elas digam: não faças! faz!
Talvez no momento em que elas se sintam no direito de julgar a minha natureza e tentar ditar o que sou, quem sou, o que faço, o que digo, para onde vou e com quem vou.

Eu não perco pessoas! Simplesmente deixo que elas se percam a elas próprias e não vou salvá-las...




6 comentários:

ELF disse...

Tipo facebook......gosto!

Anónimo disse...

Gosto do texto... muito bom

mb

Gabriela... disse...

Nâo tão tipo faço Facebook... estas eu nâo as posso eliminar e bloquear!
Jinho enorme

Gabriela... disse...

Obrigado MB pelo elogio... se MB for o que eu estou a pensar tenho uma coisa a dizer-te: desculpa ter-te perdido por nenhuma das razões acima e somente por estupidez.
Beijo enorme!

Anónimo disse...

Sem ressentimentos tu sabes... um beijo :*

mb

Isália disse...

As pessoas passam pela nossa vida...umas passam e vão, outras ficam menos tempo, outras ficam mais tempo, mas todas elas, independentemente do tempo que permanecem na nossa vida, fazem com que tiremos uma lição da experiencia que tivemos com essas pessoas.