segunda-feira, 1 de abril de 2013

O meu livro da Páscoa - 2/2013

Este será sem dúvida o nome mais indicado, uma vez que o comecei a ler na 5.ªfeira à noite e acabei ontem à noite.
O que me levou a tal recorde? (já tive bem mais rápidos)
Um livro fascinante!
Tenho-me dedicado a ler livros que deram origem a filmes, antes ou depois de os ver no grande écran.
A desilusão a maior parte das vezes acompanhou-me porque nunca achei que os livros e filmes se complementassem, sendo grande parte das vezes uma verdadeira antítese.
O oposto posso dizer de Sangue Quente, o filme conseguiu transpor o humor sarcástico e mórbido, um romantismo sem cair meloso e uma história que nos prende do início ao fim.


Um livro que me arrancou profundas gargalhas e me divertiu em todo o seu conteúdo.
Um amor proibido entre a filha de um general e um zombie que se começa a curar tendo como único antídoto o amor.

Passagens que destaquei com tickets de supermercado:

"-Acabámos... comer - diz M, fitando-me com o sobrolho ligeiramente franzido. - Há... dois dias.
Agarro o estômago novamente.
- Sinto-me vazio. Sinto-me... morto.
Ele confirma com um aceno de cabeça.
- Casa...mento"

E nunca eu tinha tido semelhante ideia de como seria descrever o órgão sexual um zombie (vampiros já foi assunto ao qual dediquei muitas horas de riso), foi preciso ler este livro para ter a mais completa explicação:

"Pende inerte, inútil, julgando-me em silêncio pelo mau uso que lhe dei ao longos dos anos"

Deixo o resto ao critério da vossa imaginação...


1 comentário:

Cidchen disse...

Tu muito gostas de... sangue. :P