segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pés firmes

O sono apodera-se de mim e tolda-me o discernimento, deixo o pensar passo para o sonhar e perco-me num filamento de ideias e desejos que não sei o que são mas que queria ser.
Os dias passam e eu nego a minha verdadeira condição, que nada é eterno nem eu!
Quase aos 33 eu desejo o que poucos têm a sorte de ter que pedir, ignorantes.


Enterro os pés na terra e sinto o que poucos têm o dom de sentir, a sorte de viver!
--- [-----------------------------------------------------------] ---

Depois de uma semana de loucos, a saúde pouco ou nada tem mostrado ares da sua graça e eu cá continuo conformada que o cosmos está novamente a mandar-me algum sinal que não estou a conseguir captar. 
Será que tenho que comprar um sintonizador digital?

Sem comentários: