terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Quando tudo ou nada nos segura (venha o Diabo e escolha)

Sempre me considerei uma saltimbancos.
Desde tenra idade que tive que aprender a viver por mim (diga-se alimentar-me e criar regras de vivência a mim própria) e nunca me alonguei em demasiado em sitio que fosse ou com que pessoa fosse.
Mudei inúmeras vezes de trabalho, de casa e até de relações.
Nunca fui muito longe, sempre rondei as mesmas paragens, mas sempre em sítios diferentes.
Sempre senti um bichinho! Um bichinho que chega a uma certa altura e começa a moer, e moer, e deixo de conseguir pensar claramente ou retirar qualquer aspecto positivo do que me rodeia.
Pensei que com a idade o bichinho acalma-se, que se aumenta-se os laços que me prendem a um sitio (como uma casa e um marido) esta vontade cega de mudar e partir se desvanece-se.
Mas não!
Hoje fui alertada para me ir preparando (psicologicamente) para a possibilidade de receber uma grande proposta de emprego antes do final do ano, uma daquelas propostas que nos elevam o ego ao expoente máximo e a conta bancária... mas... essa proposta implica que eu me desloque para Lisboa ou Porto.


Hoje, mais do que nunca, quero dizer chegou a hora e partir mais uma vez!

5 comentários:

Isália disse...

e que seja. Agora é que é altura de fazer essas mudanças, apostar em ti, na tua vida. força...

Patricia disse...

É como eu digo: Ano Novo, Vida Nova :)

Rita da Maçaroca disse...

Pode ser uma oportunidade de uma vida... Tens que pensar bem se é isso que realmente te irá fazer feliz agora :)

Amelie disse...

Bem... mas parece-me que tinhas planos sérios a dois. E também a três. Como vai ser em relação a isso?

andie disse...

POOOOOOoRRRTTTTTTOOOOOOO!!!!!