segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Quando o sol me foge

Sabem a sensação quando algo já não está mais nas vossas mãos e dependem de outros?

Sinto que entreguei a alma ao Criador e aguardo que a devolva...

Não tenho paciência para esperar algo dos outros, que outros decidam, ou pior, tenham a palavra final sobre o que quero ou deixo de querer.
A vida não deveria ser assim!
O pior sentimento com que se pode viver é a esperança, não digo que seja mau, mas também não é felicidade duradoura.
Mais cedo ou mais tarde uma centelha de escuridão acaba por nos invadir e apagar qualquer réstia de luz que prevaleça e faça o corpo (e a alma) sobreviver.



O criador têm me feito ver nestes últimos dias que não podemos atingir tudo o que queremos na vida, ou pelo menos, está-me a fazer ver que ainda preciso de dar umas cabeçadas e que não sou suficientemente boa para o que quero!
Meses de esforço para se resumirem a uma carta que me estragou a véspera de Natal, dias seguintes e ainda os que estão por vir. Porque há coisas que não me saem da cabeça e uma delas é que não fui suficientemente boa para aquilo que queria e um 3.º lugar "isn't good enough for me".
Já chorei o que tinha a chorar agora dei lugar à raiva!

1 comentário:

Cartas a Si disse...

Feliz ou infelizmente, não podemos controlar tudo na nossa vida. Eu acredito sinceramente que nada acontece por acaso. Tantas vezes olho para trás e lembro a frustração que senti quando não consegui algo que queria e vejo que afinal, vendo bem as coisas, a minha vida estaria bem pior se tivesse conseguido o que queria naquela altura. Às vezes temos mesmo de confiar Nele, o Criador.