quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Definições


Começando com apresentações.
Apresento a minha sala (para quem ainda não conhecia), a Matilde (para os desatentos), a manta do gajo, o Cãocodrilo, a árvore de Natal e as almofadas de pêlo lambidas pelo Ruca.

Tenho uma definição muito restringida de lar, não existe se não estiver composto por aquelas pequenas coisas que me caracterizam e que nos fazem ser o que somos como pessoas.
O meu lar é assim uma mistura do que sou lá fora misturado com o que sou cá dentro.

E sim, temos uma catrefada de gatos e a sala costuma estar sempre assim!
Bem sempre assim não, que bem à pouco tempo era toda cor de rosa e beringela... inclusive a cor do sofá era diferente!

5 comentários:

Sílvia disse...

Não conhecia... e é muito gira.
A árvore ainda se aguenta de pé?

Poetic GIRL disse...

Que bem instalada está a Matilde! bjs

Patricia disse...

Gostei :)

Cidchen disse...

Tens uma sala toda catita. Gostei.
A nossa também está com essas mesmas cores! :D

Cartas a Si disse...

Adorei a tua sala e o Cãocodrilo. Gosto muito desse tom de verde.

O nosso lar é o nosso refúgio, por isso faz todo o sentido que esteja preenchido que coisas que nos fazem sentir bem e que reflictam um pouco do que somos.