terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Companheiras de armas

Só nós sabemos o que é isto de ser mulher, ter que viver um rol de mudanças, ter a capacidade de gerar outra vida, viver numa luta constante com os modelos de beleza da sociedade... passar a vida a fazer dieta ou a tentar engordar, lutar contra as rugas, mudar e voltar a mudar o cabelo, aprender a andar de saltos altos, usar o poder do belo do decote e da mini-saia, odiar e ao mesmo tempo amar, suportar o carrocel que são as hormonas que numas alturas nos fazem cantar e ver passar a vida calmamente como noutro dia nos apetece matar e estripar qualquer ser que se mexa ou emita qualquer som que interfira com a nossa tentativa de paz.
Durante anos desejei ter nascido homem, eles não se preocupam com nada e é tudo tão simples, mas agora vejo que andei a desejar erradamente... ser mulher é muito mais giro e é ser muito mais gira!

Mas acho que descobri a Caixa de Pandora e nela veio a cura para o SPM.


Óleo de onagra!
Estou em fase de testes e até agora resulta, sinto-me mais calma e tenho dormido como um ser humano normal.
Daqui a 3 meses faço uma análise mais aprofundada (se matei ou não alguém até lá).

3 comentários:

Janine Bettencourt disse...

Oh Gabi :) eu admiro-te, sabes?
Já te leio há um tempo e tu és de um lado força e do outro delicadeza. Aquilo que só uma mulher sabe ser.

Felizmente, eu pertenço àquela minoria que não sabe o que é na prática a TPM. Não tenho dores e o meu humor não se altera (já é estranho por natureza).
Talvez, por isso, nunca tenha desejado ser homem. Adoro ser mulher, adoro salto alto, adoro vestidos, mini-saias e não dispenso o belo do decote :) :)
Não sou o protótipo de mulher perfeita e já sofri o poder inquisitivo da sociedade, mas lutei mais para me sentir bem comigo que agradar aos outros.

E, pronto, sobre a onagra não tenho nada a dizer. A minha boadrasta já toma há algum tempo e sente-se muito bem. Como é um produto natural acho que mal não faz se bem não fizer.

Uma beijoca e desculpa o tédio.
Jana

José María Souza Costa disse...

Um dia nós queremos tudo. no outro agente reclama de tudo. Fico a me perguntar se isso é desejo ou vaidade.Mas, vamos deixar a vida seguir, por que estaremos sempre desejando coisas e lousas. estou cá, lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei grato esperando por voce lá
Abraços de verdade. Quero lembrar que o meu blog, é bem simplório.
Abraços de verdade

Rita da Maçaroca disse...

Ai as hormonas! São uma valente dor de cabeça quando se lembram de nos deitar por terra. :s