domingo, 21 de novembro de 2010

Liberta o animal que há em mim

Enquanto ouvia uma conversa, alheia a tudo o me rodeava, reflectia sobre o motivo inicial a que tinha levado àquela discussão que para mim considerava parva o suficiente para me fazer perder tempo a ouvir.
Mas no fundo tinha sido iniciada por algo que raramente tinha pensado muito: as pessoas que nos tiram do sério!
Existem pessoas que me tiram do sério?
Aquelas que nos fazem com que o nosso animal interno ruja e deixe sair as garras de maneira brusca e nos esfarrape as roupas e muitas vezes a própria carne. Eu tenho um desses.
De menina calma e bom trato consigo passar a demónio que não vê nem sente ninguém e meter essa coisa do respeito enfiada no fundo de um saco e partir para a violência. Levo para a cova já umas quantas histórias de pancadaria... nesses tempos que deixava o animal sair com mais facilidade e não tinha grande controle sobre ele.
Mesmo assim ainda hoje existe pessoas que conseguem que ele ruja e mostre as garras: o Hugo, a minha sogra, ex-patrões, uma gaja que me fez uma entrevista de emprego muito recentemente, uma gaja que tive a infelicidade de partilhar uns anos da minha vida (essa tirava-me do sério) e a última a ginecologista que me assiste nas consultas de infertilidade no Hospital (esta merece lugar de destaque porque nestes últimos 2 anos é das poucas que me consegue meter a chorar de raiva em menos de 2 minutos).


Aviso que se Deus existe o Demónio também, nos invólucros mais bonitos!

(post com seguimento)

1 comentário:

ELF disse...

ui ! Como eu te entendo.....e sabes o que irrita mais? é dizerem-nos para não ligarmos...não dá né? há pessoas neste mundo que me fazem pensar se realmente existe Deus...mas que existe o demónio disso não tenho dúvidas!