terça-feira, 23 de novembro de 2010

Decisions, decisions, decisions...

Passámos toda a vida a ser submetidos a provas, a obrigarem-nos a escolher caminhos e decidir sobre assuntos que não temos a mínima certeza.
Considero que ainda estou na fase de errar, voltar a errar e voltar a errar porque um dia sei que quando tiver que voltar a decidir sei de certeza o que quero.
No próximo dia 26 fomos convocados para uma sessão informativa no âmbito do plano de formação para a adopção no Instituto da Segurança Social de Leiria, no mesmo dia quase há mesma hora estou marcada para mais uma consulta de infertilidade no Hospital com aquela senhora que eu adoro.
Se faltamos à sessão formativa voltamos a perder o barco no processo de adopção e sabe-se lá quando é que conseguiremos lugar noutra formação... se falto à consulta perco o direito às consultas no hospital ( e já lá fui tentar adiar e não tenho solução, não há vagas para outras datas tenho mesmo que ir).

Eu já sofro de insónias no meu estado natural porque obrigarem-me a decidir sobre assuntos destes?

Actualização: Recebi uma convocatória para uma entrevista num dos processos de recrutamento que ando a fazer, passei a 1.ª fase e fui convocada para a 2.ª. Qual dia ? Dia 26 há mesma hora que o resto todo!
Posso dar um tiro algures entre o neurónio norte e o neurónio sul?

7 comentários:

Cidchen disse...

Realmente... ninguém merece estar nessa situação. Bolas! :S

Patricia disse...

é preciso ter azar...

Poetic GIRL disse...

Fogo tudo de uma vez....também não saberia que fazer! espero que encontres uma solução, beijo

Isália disse...

Credo miga...olha nem sei que te diga, mas acho que entre o hospital e a segurança social, penso que a segurança social é mais viável.

Janine Bettencourt disse...

É uma decisão difícil, o único que te posso dizer neste momento é que a minha força estará contigo, onde quer que estejas.
Beijo,
Jana

Cartas a Si disse...

Há alturas na vida que parece que o mundo inteiro conspira para nos enlouquecer.

gisela disse...

Faz o que te manda o coração.
Beijinhos