terça-feira, 30 de novembro de 2010

[pensemos]



Quando é que vamos aprender a agradecer a vida que temos?
Será que vamos passar toda uma vida a "desejar", a "amargurar"?

Seremos poucos a aprender a agradecer e realmente a viver...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Ainda não é desta


... que partilho "bloguisticamente" o que fiz ao cabelo, prontos, e em que tamanho já ele vai...

o que fomos e somos...

Na formação inicial para a Adopção ensinaram-nos que o nosso "background" é como uma mochila que carregamos.
Todos nós carregamos uma, inclusive as crianças.
Nós, pais adoptantes, temos que aprender a lidar com isso, ajudar a criança a carregar aquela mochila, ajudar a abrir e fechar sempre que ela sinta necessidade para.

domingo, 28 de novembro de 2010

Dita o calendário

Que algures no início deste mês celebrámos 4 anos de vida em comum.
Se me dissessem para rever esses 4 anos em fotos seria qualquer coisa assim...




A música foi escolhida a dedo (ele odeia-a profundamente).

sábado, 27 de novembro de 2010

Um projecto de vida

As pessoas têm-se demonstrado curiosas quanto à nossa ida de ontem à Segurança Social, dada a nossa cultura este tipo de assuntos revestem-se de um determinado sigilo infundado... talvez tudo advenha do tabu que é não poder ou não querer ter filhos de sangue.
Raramente se encontram pessoas que digam sem preconceito, vergonha ou sem ser em sussurro "Eu vou adoptar!".

Nós vamos adoptar assim que o sistema nos permita!

Segundo a cronologia deles ontem foi o nosso 2.ºpasso: formação inicial sobre a adopção, obrigatória e da qual recebemos um diploma de frequência.
Contam como 1.º passo o requerimento que fizemos a demonstrar o nosso interesse em adoptar.
A formação não foi nada mais que esclarecer sobre o que é realmente a adopção, quem pode adoptar, quem pode ser adoptado, como se processa legalmente.
Pessoalmente gostei. Mas... é triste ver uma sala cheia de casais (quase todos mais velhos que nós) e ver que todos têm o mesmo objectivo: adoptar um bebé! Depois ficaram chocados quando são informados que a média de tempo de espera são 6 anos para aquele escalão de crianças 0-3 anos.
Findo este passo informo que estamos já a preparar o processo para entregar, desde certidões de nascimento, casamento, registo criminal, certidão de união de facto (agradeço às minhas testemunhas o jeitinho para esta aqui), estão só a faltar os atestados médicos e preencher os inquéritos.
Depois segue-se a avaliação psicológica e visita domiciliária.


Hoje enquanto começava nas arrumações aqui por casa dei por mim parada no meio do corredor entre o quarto das visitas e o escritório e a pensar: 1 ou 2?

Ainda temos muitas decisões pela frente.

ÉS MEU

Honestamente não é o meu tipo de leitura, um livro consagrado à possessividade, crises de identidade, doença terminal, eutanásia, dilemas existênciais.
Um livro carregado demais de amargura e sentimentos negativos, um livro forte demais para a leveza com que tento carregar a vida.
No fundo uma carta a uma enfermeira por uma mulher que desliga a máquina à qual o marido estava ligado para poder sobreviver na fase terminal de um cancro.


Mesmo assim retirei grandes frases com muito sentimento para mim:

"O amor por alguém, quando é grande, deveria tornar-nos apaixonados e tolerantes, amigos e compreensivos, felizes e em estado de graça - mas não é assim, infelizmente que as coisas se passam."

"... podemos ser três coisas e todas em simultâneo.
Primeira: o que somos, o que sentimos. Segunda: o que pensamos que somos e sentimos. Terceira: o que queremos que pensem que somos e sentimos."

"Nada tenho de contemporâneo quando se trata de cumprir a minha natureza e de fazer dela uma prioridade sobre tudo e todos, mas sei que a força para ignorar ou vencer o bicho que nos habita não é tão facultativa como nos dizem os padres."

Penso um dia ganhar coragem e experimentar outro livro da Rita Ferro na esperança que não seja tão pesaroso como este.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

[parentescos]

Ando aqui com uma entalada desde a morte da minha avó que me anda a custar engolir.
Esta coisa dos parentescos nunca me afectou tanto como agora, fiquei um tanto ou quanto sensível com o falecimento da minha avó em relação a este assunto.
Lá por ter casado com o Hugo não faz dele neto da minha avó!
Lá por o meu primo ter casado não faz da mulher dele minha prima!
Lá por ter casado com o filho de alguém não faz dela minha mãe!

Há coisas que não concordo nesta coisa dos casamentos, é como se nos obrigassem a perder a nossa própria individualidade e marca de existência.
Lá por casar nada me obriga a ter o sobrenome dele, tanto que não o meti e continuo a ser eu, com o nome com que o meu pai me registou aquando do meu nascimento.
Proibi os meus sogros de me tratarem por filha, nunca na minha vida desejei tal coisa. Pais só há uns os meus e mais nenhuns!
O meu marido é só meu marido, não é da minha família, não é do meu sangue, nada o fez ficar irmão do meu irmão ou sobrinho dos meus tios.

É um caso que digo: Amigos, amigos, negócios à parte.



E não vale a pena porque sempre pensei assim e sempre vou continuar a pensar!


P.S. Agora  que olhava com olhos de ver para a foto ainda hoje não percebo quem raio meteu uma das minhas rosas de encomenda (que deram cabo dos nervos à florista) no bolso do casaco do gajo!

Outstanding!

Possuo uma vasta lista de coisas que quero fazer enquanto andar cá pela terra, pequenos nadas que quero cumprir para poder dizer que sim, valeu a pena viver.
Entre eles estão criar outro eu, fazer voluntariado num hospital, escrever um livro ou algo parecido (já quase pude considerar esta feita, mas pronto), aprender a tocar guitarra, visitar Nova Iorque, trabalhar no estrangeiro, filiar-me num partido político e a lista continua por meandros mais obscuros que prefiro não falar.
Muitos já fui cumprindo, já tive aulas de inglês, já trabalhei em 1001 áreas, já vivi sozinha muitos anos "and so on", e o que seria de viver sem aprender a dançar?

É inadmissível passar por uma vida terrena e não deixar de ter 2 pézinhos esquerdos.

Sendo assim a partir de hoje é oficial estou a aprender danças de salão!

E como quando faço, gosto de fazer com classe e em grande, o sítio foi escolhido a rigor, nada melhor que o velhinho Ateneu de Leiria com chão de madeira e uma professora formada numa escola da dança parisiense.

A 1.ª aula já cá canta e valeu por tudo, divertido, fez mexer todos os músculos, conheci imensa gente, fui agarrada por uma data de idosos, sou tipo o brinquedo novo lá do sítio...

Valeu aí Todo Poderoso, obrigado pela força para dar este primeiro passo.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Eu e o meu carro

Tenho uma história de amor/ódio com o meu carro.
Um noivado que já perfaz 8 anos que me deu muitas alegrias e alguns dissabores, não muitos, mas podiam ter sido menos.
Nos últimos tempos tenho sido bombardeada com a afirmação:
"Tens que começar a pensar em trocar de carro!"
Eu fico em estado de choque, primeiro porque não me vejo sem o meu bolinhas, segundo porque não há carro nenhum no mercado que me diga o quer que seja (sou uma insensível eu sei).
Delicadamente respondo sempre: "O carro que quero ainda não saiu no mercado, lá para 2012 penso no assunto!"
Gosto de ver o ar de pasmo das pessoas, do tipo "Mas esta gaja bate bem?".
NÃO!
E não digo mais que a verdade... o carro que quero é este:

O protótipo inicial há quase 2 anos era este.

Este ano já com um formato mais normalizado foi este o apresentado em Paris.
Nunca fui fã da Renault mas sou fã deste carro (Renault Zoe), já estou inscrita para ser das primeiras a fazer test-drive (nem que tenha que pagar pré-reserva).

Sigo os avanços do carro quase tanto como sigo as filmagens do filme Amanhecer! Tenho-o dito!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Chapada de luva branca

Só ainda não consegui perceber se só a dei ou se também a levei...

... a amizade tem destas coisas, para muitos só existe em determinadas ocasiões e para quando lhes bem interessa.

Decisions, decisions, decisions...

Passámos toda a vida a ser submetidos a provas, a obrigarem-nos a escolher caminhos e decidir sobre assuntos que não temos a mínima certeza.
Considero que ainda estou na fase de errar, voltar a errar e voltar a errar porque um dia sei que quando tiver que voltar a decidir sei de certeza o que quero.
No próximo dia 26 fomos convocados para uma sessão informativa no âmbito do plano de formação para a adopção no Instituto da Segurança Social de Leiria, no mesmo dia quase há mesma hora estou marcada para mais uma consulta de infertilidade no Hospital com aquela senhora que eu adoro.
Se faltamos à sessão formativa voltamos a perder o barco no processo de adopção e sabe-se lá quando é que conseguiremos lugar noutra formação... se falto à consulta perco o direito às consultas no hospital ( e já lá fui tentar adiar e não tenho solução, não há vagas para outras datas tenho mesmo que ir).

Eu já sofro de insónias no meu estado natural porque obrigarem-me a decidir sobre assuntos destes?

Actualização: Recebi uma convocatória para uma entrevista num dos processos de recrutamento que ando a fazer, passei a 1.ª fase e fui convocada para a 2.ª. Qual dia ? Dia 26 há mesma hora que o resto todo!
Posso dar um tiro algures entre o neurónio norte e o neurónio sul?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Pedido

Todo Poderoso,

Daí-me forças para fazer mais esta maluqueira!
Sei que só sei pedir, conjugo vezes demais o verbo "venha a mim" mas bolas pá, foram muitos anos "dai aos outros".
Só peço coragem e força para ir em frente com esta minha pancada e prometo que é a última coisa que te peço (até ao final do ano) e depois fico sossegada aqui no meu canto.

Quando morrer não quero levar uma lista do que "eu podia ter feito" mas uma do "que eu fiz".

Enquanto puder e me conseguir mexer quero dar alimento a todos os bichinhos que me habitam e experimentar tudo!
Só mais esta! Para quando fizer a retrospectiva de fim de ano possa dizer que este foi um dos anos mais espectaculares que tive.

Quero deixar de arrastar perninha...

Happy Birthday to you


Hoje posso dizer que sou uma "mãe babada" o meu irmão faz 24 aninhos, está bem criado!

Parabéns puto!



Estou ainda mais feliz porque voltou do EUA e não trouxe com ele nenhuma americana gorda que só sabe comer hambúrgueres.

domingo, 21 de novembro de 2010

Liberta o animal que há em mim

Enquanto ouvia uma conversa, alheia a tudo o me rodeava, reflectia sobre o motivo inicial a que tinha levado àquela discussão que para mim considerava parva o suficiente para me fazer perder tempo a ouvir.
Mas no fundo tinha sido iniciada por algo que raramente tinha pensado muito: as pessoas que nos tiram do sério!
Existem pessoas que me tiram do sério?
Aquelas que nos fazem com que o nosso animal interno ruja e deixe sair as garras de maneira brusca e nos esfarrape as roupas e muitas vezes a própria carne. Eu tenho um desses.
De menina calma e bom trato consigo passar a demónio que não vê nem sente ninguém e meter essa coisa do respeito enfiada no fundo de um saco e partir para a violência. Levo para a cova já umas quantas histórias de pancadaria... nesses tempos que deixava o animal sair com mais facilidade e não tinha grande controle sobre ele.
Mesmo assim ainda hoje existe pessoas que conseguem que ele ruja e mostre as garras: o Hugo, a minha sogra, ex-patrões, uma gaja que me fez uma entrevista de emprego muito recentemente, uma gaja que tive a infelicidade de partilhar uns anos da minha vida (essa tirava-me do sério) e a última a ginecologista que me assiste nas consultas de infertilidade no Hospital (esta merece lugar de destaque porque nestes últimos 2 anos é das poucas que me consegue meter a chorar de raiva em menos de 2 minutos).


Aviso que se Deus existe o Demónio também, nos invólucros mais bonitos!

(post com seguimento)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

So you think you can dance?

Quem me conhece sabe que não vejo muita TV, não vejo nenhum dos canais nacionais, não vejo programas da moda... nunca vi nem 1 segundo desse tão falado "Casa dos Segredos", não sei o que são novelas e programas de entretenimento com "quiça" o Manuel Goucha ( a bixa).
Mas para compensar vejo muita AXN, Fox, Fox Live e hoje nas minhas deambulações à procura de algo para servir de barulho de fundo enquanto arrumava a cozinha deparei-me com isto:



Sempre gostei mais destes programas na versão original e este é demais!
Confesso que acho o stripp uma dança, não percebo o porquê da embirração com a menina do lacinho vermelho que dançou tão graciosamente (cof, cof).
Vou continuar a seguir!

(ainda bem que sempre fui uma miúda recatada, os meus país não teriam sobrevivido a um ataque do coração se me vissem a fazer uma daquelas)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Só a mim

Quando preciso de descontrair e não há nada que mereça tamanha honra nada melhor que as "keyword analysis" dos meus fiéis leitores que aqui vêm parar, vá de paraquedas!
Algumas delas são dignas de ficarem aqui gravadas para a posteridade:
  • elevadores Shindler (não amigos, trabalho para a concorrência! Já agora se prefere qualidade, segurança e profissionalismo talvez reconsidere a escolha e procure a Otis. É só uma ideia!);
  • cartas de amor para Gabriela (ainda? Há meses que este é um dos "top ten" das pesquisas que vêm aqui parar. Eu sou Gabriela mas não sou dada a cartas de amor);
  • como ser doméstica (para o ano que vem eu explico);
  • gata dopada no fero (não entendi, podia repetir?);
  • clube das anorecticas (humm? Estou mais magra, já tive anorexia mas curei-me. Está tudo na nossa cabeça);
  • gajas de Leiria (ora esta foi a melhor, desde já aviso que se algum filho da p*** me vir em Leiria e me reconhecer pelo header o meu kung-fu é forte e não tenho medo de o usar).

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Pequenos muitos em mim

Por mais anos que viva, alegrias que passe e adversidades que tenha que ultrapassar sinto que nunca me vou conhecer por completo.
Todos os dias tenho a felicidade de descobrir coisas novas em mim, nem que sejam pequenos sentimentos, pequenos gestos que me fazem lidar com situações, pequenas acções que me fazem feliz, pequenos nadas que acabam por ser muito.
Desenvolvo uma dupla personalidade, mudanças de humores bruscas como se me habita-se 2 ou mais entidades por elas bem distintas. Todos os dias aprendo a lidar com elas e hoje aprendi que consigo com um simples gesto alternar a existência de cada uma.
A música!
Oiço música consoante o meu estado de espírito mas nunca, até hoje, com o intuito de alterar o quer que seja.
Descobri mais uma pequena arma em mim, espero saber usá-la para o meu melhor...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Alguém?

Quem quer que seja que me saiba explicar o porquê de eu precisar de estudar a legislação aplicável aos bombeiros para concorrer para trabalhar num serviço de âmbito escolar?
Eu não entendo, a sério que não...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sinto que andam a picar-me

Nunca fui de ceder a chantagens, aliás numa retrospectiva rápida a 30 anos de existência não recordo qualquer altura em que alguém tenha atingido os seus objectivos através de uma fraqueza minha sem que o permitisse e conscientemente sempre deixei fazer o que quisessem.
No fundo nunca fui muito de fraquezas, sempre fui sentimentalista mas q.b., digamos que lido bem com o sofrimento... passado uns tempos farto-me e parto para outra.
Mas admito que a pior coisa que me podem fazer é insinuar que eu não consigo fazer algo!
Ontem numa sessão familiar muito restrita (só eu e a mãe) vimos o Lua Nova e escapou-se-me um
"-Adoro o cabelo dela!"

Logo ali se gerou uma conversa entre ele (o gajo) e ela (a minha suposta mãe):
Ele - "Não o conseguias meter assim?"
Ela - "O quê, vermelho? Isso era o mais fácil! Nada que ela não tivesse já feito."
Ele para mim - "Podes pintar o cabelo assim na boa tens é que o deixar crescer do tamanho do dela!"

Não denotam ali um desafio camuflado ou sou só eu que andei hoje o dia todo a encucar com isto?
Eu não sou capaz de deixar crescer o cabelo e pintá-lo de vermelho? Eu o quê?

Eu vou deixar crescer o cabelo e depois de me fartar do louro vai ficar assim vermelho!

sábado, 13 de novembro de 2010

Novamente "família"

Pela hora do post deduzem logo que seja agendado, mas engane-se quem ache que estou a dormir... muito pelo contrário.
A estas horas já estou a caminho do aeroporto de Lisboa acompanhada de mãe, pai e marido para recolhermos a nossa parte perdida (o meu irmão) que deve ser despejado lá algures por volta das 6h quando chega o vôo de Nova Iorque.
Deduzo que esta vá ser uma viagem tensa, para reduzir as tensões já me precavi uns dias antes e dobrado na mala levo este mini-cartaz para aliviar stresses e como sempre aplicar um pouco do meu bom humor (ou sarcasmo, como lhe queriam chamar).



A piada das botas é uma "private joke", quando elas aparecerem eu conto.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"O Brasil está louco meu mundo!"

Como fã assumida que sou tenho seguido os passos das filmagens de "Breaking Dawn" e digo-vos, o Brasil está ao rubro.
Nunca vi tanta filmagem, fotos e o diabo a sete de umas filmagens, basicamente já tenho ideia de como vai começar (shame on me)


Fiquei logo deprimida, a Bella vai andar de tacões logo ao início...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

( A origem)




Confuso, engraçado mas confuso.
Éramos para ter ido ver ao cinema mas depois esquecemos-nos (acontece aos melhores) e acontece com grande parte dos filmes... depois acabamos por ver aqui em casa.
Digamos que poupamos em média 12€ por cada filme que acabamos por não ir ver ao cinema. Se fosse a fazer as contas já tinha uma grande poupança... esturramos na net prontos.
Quanto ao filme, vale a pena, pura ficção e um bocado amalucado mas com uma boa história que quem sabe um dia não poderá ser verdade.
Depois de estarmos deitados ainda deu motivos de risota quando eu muito calmamente perguntei:
- "Mas afinal eles sempre roubaram o que queriam?"
(perdi a história para ai a 10 minutos do princípio... deprimente eu)..

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Uma foto por dia nem sabe o bem que lhe fazia...


O danado está a crescer a olhos vistos ou então sou eu que ando aficionada ao ponto de me parecer que ele todos os dias está maior.
O cabelo amigos, o cabelo!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Coisas que não me encaixam

Eu não percebo nada de publicidade, nem tenho o mínimo interesse... mas gostava de saber quem são aos atrasados que fazem as músicas de Natal da Popota (ok, eu também odeio o desenho animado, mas tirando essa parte).
Quem teve a ideia de m**** de estragar uma música secular e fantástica como esta:


BONEY M - DADDY COOL
Carregado por bout2chou. - Ver os últimos vídeos de musica em destaque

domingo, 7 de novembro de 2010

R.E.D. (retired extreme danger)



Uma das grandes estreias que por aí vêm.
Aconselho vivamente, o filme está fantástico... ao estilo do Bruce Willis e com a participação das estrelas Morgan Freeman, John Malkovich e Helen Mirren.
Quando na apresentação se referem a uma "explosiva comédia de acção" não ficam a dever em nada a uma excelente descrição.

Mais um para a lista dos "last seen movies".

Agora para a tarde tenho ali um bem antigo e que fez criar cabelos brancos ao gajo para arranjar, para juntar à queda de cabelo ao estar a tentar satisfazer o meu pedido de todos os filmes do Harry Potter. Ser marido é difícil...

Ode à entidade patronal


O SR. que actualmente me paga o ordenado saiu na capa da Revista Exame.
Bem o haja por tudo!
Pela oportunidade de durante uns tempos fazer parte desta grande empresa, pela formação, pela rígida ética, pela motivação, pelos incentivos, por fazer ver que a roda já foi inventada só temos que tirar o máximo partido das ferramentas que temos e acima de tudo pela máxima "qualidade, profissionalismo e cliente".

Sei que muitos não sabem o que actualmente faço, desde que decidi sair do ramo imobiliário ficou uma incógnita. Ora estou na delegação de Leiria da Otis Elevadores, na parte administrativa e apoio ao cliente, faço o que me está destinado a fazer desde que nasci ... lidar com dinheiro! E prontos, satisfação do cliente, que confesso que até tenho um certo jeito. Mas, também estou com funções de O.C., explicando, Operadora de Cobranças.
Basicamente temos o meu departamento, o superintendente, departamento comercial, departamento técnico que se divide em manutenção e reparação. Tudo pessoal porreiro, tendo em conta que sou a única mulher sou tratada de uma forma muito especial.

Vai deixar saudades!

sábado, 6 de novembro de 2010

(o Final)



Uma descrição em 2 simples palavras:


GROTESCO e SURREAL

Não estava mesmo a contar com um final assim (estar até estava) mas não desta maneira, com estes pormenores.
Percebi logo o ponto de corte entre os 2 filmes e sou sincera que vou considerar e reconsiderar se vou ver o que vai sair em 2011, acho que vai ser profundo demais e aterrador... se esquadrinharem ao ínfimo pormenor todas as sensações que a 1.ª parte nos transmite, como será de prever. Eu ansiei por acabar aquela parte, por tão profunda e aterradora me estava a fazer sentir.
Ver toda a história pelos olhos de Jacob foi mais difícil do que pensava.
Idealizámos aquela doce e frágil Bella que durante centenas de páginas se desfaz (literalmente) e fica morta...
Respirei fundo, sinceramente a personagem da Bella sempre me irritou um pouco, talvez pelo excesso de fragilidade em tudo contra aquilo que sou.
A 2.ª parte essa fascinou-me em cada palavra, aí gostei um pouco mais da Bella, mais, fiquei fascinada pela nova Bella. Poderosa! Vi na sua nova personagem o que sempre desejei para mim, ser forte, sentir tudo, ser invencível...
Só pela sua nova vida valeu toda a 2.ªparte porque a vinda dos Volturi não foi assim nada de transcendente (até foi "soft" demais). Vou ficar assim em pulgas até 2012!

Hoje era o gajo para mim ao ver-me arrumar o livro no saco de "coisas a levar à mãe":
"- Já acabaste?"
Denotei algum choque no olhar dele, mas pelas minhas contas demorei 3 semanas a ler os 4 livros, até foi meio lento!

Agora ide, ide, dedicar-se a coisas mais sérias... como trabalhar e ler Rita Ferro.

Shiuuuu

Devo ser das poucas pessoas que guarda notas de 20€ dentro do portátil... cada vez que aqui venho tenho que meter o dinheiro para o lado para poder trabalhar.
Quando acabo junto religiosamente as notas e fecho a tampa.

Acho que arranjei um mealheiro moderno!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Jingle bells

(esta do Bells não tem nada a ver com o Twilight!)

Como estamos a aproximarmos-nos a passos largos da época natalícia, aquela em que as pessoas gostar de gastar rios de dinheiro em coisas supérfluas, porque não investir e oferecer qualquer coisa de jeito.

Para mim não precisam de pensar muito, só quero isto...


(Nixon, versão Rayna)

ACTUALIZAÇÃO: Acabei de saber que a representante da marca em Portugal me reservou o relógio numa loja em Alcochete... eu só perguntei onde podia encontrar à venda! Nem o preço me disseram!! 
Estou em estado de choque, preciso urgentemente de um voluntário para me fazer esta oferenda. Vá podiam fazer uma "vaquinha" entre todos?

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Respondendo a questões

Mesmo sem efectivamente muita gente o perguntar, outros até se atrevem, esclareço o que mudou tanto em mim nos últimos tempos.
Será da idade?
Será um amor novo?
O que será?
Não tenho receio de expor com todas as letras aqui o que me vai na cabeça todos os dias e todas as noites, aliás sempre foi esse o objectivo de ter este pequeno espaço, pode ser loucura... mas acho que sempre fui louca:

1. Tenho um trabalho que adoro, apesar de que o que é bom dura pouco, estou a aproveitar todos os momentos que me restam;
2. O dinheiro não é a felicidade mas ajuda ( e muito);
3. Tenho o gajo ( nem sempre é bom, mas também não é mau) é o que escolhi para mim;
4. Tenho amigos e mais que nunca digo-lhes que os amo;
5. Tenho feito o que realmente gosto: ler, passear, ver filmes, sofrer de insónias, estar com a família, dizer baboseiras, "and so on";
6. Tenho uma paixão platónica por uma estrela de cinema que me mete um sorriso nos lábios todos os dias (estou a pensar em forrar a minha agenda de 2011 com fotos dele);
7. Gosto de mim como nunca gostei até agora, isso inclui olhos, cabelo, corpo, sorriso... estou apaixonada por mim;
8. Estou a aprender a gostar de coisas que nunca pensei que me fizessem feliz;
9. Ando sempre com a cabeça na lua (o título do blog nunca foi por acaso);
10. e por último posso dizer que estou a adorar viver!

espera, há mais...
11. Disse a pessoas do meu passado que nunca as esqueci e que sempre estiveram no meu coração!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sobre a fé

Fé sempre foi algo que requereu a minha atenção, muda-se a música de fundo, muda-se o estado de espírito para escrever sobre algo que existe mas poucos ao certo sabem em que acreditar.
Todos temos fé em algo, pelo menos a fé em nós próprios.
Mas falemos da fé dos homens, a fé de acreditar num Deus (não vou projectar-me em nenhuma religião) pode ser ele branco, negro, perfeito ou com todos os defeitos tal como todos nós temos.
Fui educada na fé da Igreja Católica Apostólica Romana, fui Baptizada, fiz a Comunhão Solene e a Crisma, penso que uns 10 anos de catequese... fui madrinha de Crisma e casei pela Igreja.
Para quê?
Quando agora consciente de tudo o que ouvi e aprendi nestes anos de vida, que tive a felicidade de viver, tive que resolver as minhas próprias dúvidas sobre o que realmente acredito.
Acredito em Deus, não no Deus que me foi incutido mas em DEUS, algo superior a todos nós e que nos dá a alma que temos (que alguns têm ou não sabido estimar).
Deixei de acreditar nos homens que pregam a palavra de Deus... acho que deixei de acreditar nos homens num todo.
Nesta nova etapa da minha vida sinto-me plena por acreditar em algo e saber em que realmente acredito e consigo extrair de tudo o que me rodeia a minha própria religião.
Este fim semana que passou fui à Missa (não ia desde o ano em que casei) e soube bem, não a cerimónia em si mas sentir-me aconchegada por toda aquela gente que acreditava em algo superior. Rezei...
Este feriado que passou fui ao cemitério prestar a minha homenagem aos que fizeram parte da minha vida um dia e sai com um aperto no coração.

Acredito em algo forte demais que tudo isto! Tenho a minha fé.

Primeiro Deus criou o homem... depois teve uma ideia melhor

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Come as you are



Tentei fugir, consegui,
Tentei amar e amei,
Tentei esquecer-te, impossível,
Tentei apagar-te, mas estavas sempre lá,
Tentei sentir-te, estavas longe,
Tentei sorrir-te, não me vias,
Tentei de tudo...
Tentei seguir em frente, segui,
Tentei viver sem ti, consegui,
Tentei fingir que não significavas nada para mim, não posso,
Simplesmente porque foste algo demais para mim.
Foste a peça que sempre faltou no meu puzzle!
Hoje vivo sem ti, mas no meu pensamento estás sempre comigo, como a voz da loucura e da razão ao mesmo tempo.
Relembro o teu olhar e o teu sorriso nas pequenas coisas que só tu gostavas.
É possível amar duas pessoas...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Grey Damon versus Deus Grego


Alguém me explica onde é que eu andei estes últimos anos?
Ou eles simplesmente ainda estavam em fase de crescimento...
Respira fundo Gabriela, respira fundo.