domingo, 31 de outubro de 2010

Eu e o TT

Sem palavras!
Um dia maravilhoso no pinhal de sua realeza, corri que nem uma louca, comi camarinhas (verdes ainda), vi medronhos mas não me atrevi!
Respirei ar puro suficiente para os próximos meses!

sábado, 30 de outubro de 2010

Eclipse

Finalmente vou entrar no mundo do desconhecido...
Ao acabar de ler o 3.º livro fiquei com um sabor estranho, pensei que fosse sentir algo diferente tendo em conta a acção do filme mas não... achei o livro sentimental demais.
Aliás foi o único até agora que me fez ficar com as lágrimas a rasar os olhos. Elf gostei do filme mas no fundo  gostei mais do livro.
Uma infinidade de sentimentos que não consigo descrever povoaram a minha mente enquanto lia, a tentativa sexual existente em muitas partes do livro que não existem no filme, a arrebatadora parte entre Bella e Jacob que simplesmente me reteram vezes sem conta as ler os mesmo parágrafos, a cedência...
Apesar de somente ser uma história muita vezes nos identificamos com o que lemos e o que li fez-me pensar muito nos últimos dias sobre a dualidade do amor, a possibilidade de amarmos duas pessoas em simultâneo sem que o amor de uma afecte o amor a outra...  é possível amarmos alguém e amarmos outra pessoa ainda mais.
Acredito em almas gémeas (como já falei nela há muito tempo atrás) e não há dia que passe em que não pense nela... mas amo outra pessoa de maneira diferente e defini a minha vida com os padrões nos quais vivo agora.
Se tivesse feito a outra escolha como seria? Não sei... acho que nunca saberei.

Richard volta, por tudo quanto é mais sagrado!



Depois de ver este filme chorei de saudades tuas! Eu sei que era a gozar mas mesmo assim doeu!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

100% citadina...

...quando me dou ao luxo de ler em pleno trânsito (completamente estagnado, como agora tem sido em Leiria).
Nunca pensei eu, euzinha a ler em pleno trânsito tal como se vivesse em plena cidade (daquelas verdadeiras).

Recrear está na moda

Muitos dos filmes da minha infância pelos vistos estão agora a dar ideias a novos filmes, entre muitos tivemos a excelente recreação do Esquadrão Classe A com os "The Expendables", hoje ouvi rumores de um novo Top Gun.

Com uma nova armada de aviões dos mais modernos, um dos nomes lançados para o ar como substituto do nosso maravilhoso Tom Cruise não é mais nem menos que Taylor Lautner.... ufa (até suei).



Vermos os Asas Indomáveis mas assim...

Hummm, ando com queda para homens mais novos, assumo!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

1.º ou 2.º passo?

Não sei bem em que fase me poderei considerar.
Ontem (FINALMENTE) meti no correio a carta para a Segurança Social a requerer o início de um processo de adopção plena!
Se tudo correr bem deveremos ser convocados para a sessão de esclarecimentos que vai haver agora em Novembro, estou a fazer figas.

É engraçado quando falo com as pessoas ou quando sei a opinião das que simplesmente me lêem, que quase ninguém me vê como uma mulher de ter bebés... de ficar grávida, ter que passar por um parto e andar a mudar fraldas.
Sinceramente, confesso que eu também nunca me vi realmente a fazer isso. Sonhei que estava grávida, como qualquer pessoa sonharia mas foi coisa que nunca desejei a 100% talvez facto esse que nunca me fez ficar realmente deprimida com esta situação toda de não poder ter filhos de sangue.

Afinal acreditar no destino é tão fácil como respirar...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Estimados leitores

Estamos a proceder à selecção de candidatos a testemunhas para futuro recrutamento a trabalho não remunerado e de carácter muito responsável.
Informo que a nossa escolha poderá recair sobre conhecidos (uma vez que não podemos recorrer a família) e que poderão ou não seguir este blog.
O trabalho consiste em assinar um documento a atestar algo que não é assim tão verdadeiro.
Tudo em prol da amizade!

Aceitam-se candidaturas espontâneas.



( a partir de hoje vai haver mais uma etiqueta nos post's deste blog)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O meu lado negro

Para não deixar passar em branco o fecho de mais um acontecimento histórico da minha vida, informo que já fui contactada pelo M.P. (leia-se Ministério Público) que delicadamente me informou, com um carta que trazia o processo todo, que decidiram arquivar a queixa na qual eu era a principal interveniente (afinal não sou só a principal estrela na vida de certas pessoas!).
Ora fiquei desiludida!
1ano após ter sido apanhada a passar nota falsa não fui chamada a depor, nem fui conhecer os meus queridos P.J.... e eu já sonhava com isso.
Assim sem mais nem menos arquivaram a queixa, mas... já fui alertada que poderá ter ficado no meu cadastro e só sair daqui a 5 anos.
Até lá não posso de maneira alguma ser apanhada com notas falsas.
Tenho que começar a ter mais cuidado e não dar tanto nas vistas, está visto!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Alvíssaras

Aos senhores do BCP que hoje já resolveram descongelar a minha conta e deixar-me pagar a net.

Está mais que provado que quando se tem dinheiro o cosmos arranja de tudo para dificultar que uma pessoa o gaste...

New Moon, mantendo o record

Agora que comecei não consigo parar, ando tão absorvida na leitura que sei que vou morrer de desgosto quando acabar de ler o último livro.
Mas mantendo o pensamento no que interessa: tal como o filme não gostei do livro!
Talvez por dar ênfase à tristeza, ao buraco no peito que em parte sei o que é... talvez por não querer relembrar algo que considero tão doloroso.
Agora que comecei a ler o 3.º livro constatei que pelos livros sinto na perfeição a Bella e o Jacob, as descrições levam-me quase até ao palpável enquanto que nas passagens sobre Edward não tenho o mesmo sentimento, enquanto que nos filmes é exactamente o contrário, em mim tudo gira em volta dele e o resto é meramente cenário. É engraçado as sensações que nos são transmitidas pela escrita ou pela tela de cinema.
Admiti perante quem me rodeia que pela primeira vez na minha vida sou fanática por algo! Foi preciso chegar à idade adulta para viver pela primeira vez o que é ser fanática por algo, tenho encarado como um sentimento saudável.



Elf entretanto já dissertamos sobre o 3.º... livro versus filme!

domingo, 24 de outubro de 2010

A solidão

Desde que me conheço como gente, ou melhor, ser pensante, que sempre me apercebi do meu gosto pela solidão.
Sempre houve algo no facto de estar sozinha, abandonada, que me fascina e continua a provocar um fervilhar de sentimentos que me trazem uma calma e ao mesmo tempo toda uma vida que sempre considerei fora do comum.
Nunca gostei de pessoas é um facto, aprendi com os anos a movimentar-me entre elas com graciosidade e uma certa subtileza que me consideram uma pessoa afável e encantadora. Não sabendo elas que no meu fundo o que mais desejo é estar no meu canto absorta nos meus pensamentos.
Sei que me perdi, durante uns anos sofri por estar sozinha... quando esperamos algo, alguém o sentimento de ansiedade tolda-nos a capacidade de sentir e de realmente viver.
Felizmente reencontrei o meu caminho, foi uma dolorosa estrada que tiveram muitas lágrimas, muito desânimo e muita vez a terrível dúvida se viver valeria a pena uma vez que o sentimento de tristeza e insatisfação era algo que me toldava a mente 24h por dia. Reencontrei a minha paz muitos anos depois, acho que a idade e experiência em parte foram as culpadas, voltei a ser a criança que sossegada passa horas a olhar para o horizonte sem nada esperar em troca, exalando calma e serenidade nos olhos.
Voltei a sonhar acordada, a viver os meus sonhos como se de uma realidade se tratassem, voltei a estar sempre acompanhada quando estou sozinha... voltei a ser o que era quando nasci!


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

No estrelato da minha vida

Discuti com Epicuro, para mim agora a máxima é:

"Faz tudo como se fosses uma estrela de cinema... nunca se sabe quando um papparazi pode estar à espreita!"


Eu sou mais assim uma estrela de histórias de criança, já me chamaram de tudo desde Branca de Neve a Capuchinho Vermelho.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Para maiores de 18 anos

Mentes mais sensíveis por favor não leiam...

O que é trabalhar só com homens, estando um deles em processo de divórcio e tem dias que vem bem, outros assim/assim e outros que nem sabemos se ele está ali ou não.
Em pleno café matinal com todo o pessoal da delegação, saiu-se o futuro solteiro (dirigindo-se à minha pessoa):

- "Sou muito bom em minetes!"

Nem me mexi, fingi que não ouvi (mentalmente respirei fundo) e continuei a conversa que estava a ter com outro colega.

Será que se devia pedir carta de recomendações para se poder afirmar tal coisa?

Personal World record

3 dias
e já passou para a próxima leitora!
Depois dos filmes prometi a mim mesma que passaria aos livros há tanto recomendados porque quem passa por aqui.
Análise final: adorei!
Não contive a rir-me em certas passagens, tem tanta coisa que não foi transmitida para o filme e que me surpreendeu.
Achei imensa piada ao facto de no livro a Bella ser mais sarcástica e mais frágil que no filme, gostei mais dela no livro confesso... talvez por no filme não gostar da actriz que representou o papel. Mas isso já é implicancia minha.
Agora ando na luta com o Circulo de Leitores para eles me arranjarem o Lua Nova e o Amanhecer, porque saiu de catálogo nesta altura do campeonato e sou uma fã da qualidade deles há 6 anos.

Entretanto arrasto Rita Ferro e a sua escrita de longe mais complicada que o básico livro acima.

P.S.: ressalvo que nesses 3 dias, 2 deles fui trabalhar e no outro arrumei a casa toda!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Fazer omelete sem ovos

Humm! Também não posso dizer que foi bem assim mas passo a explicar, como já devem ter notado estamos-nos a aproximar do Natal (aquela época odiosa do ano que me mete sempre os nervos em franja, não tanto pelo histerismo das pessoas e o seu extremo devaneio pelo supérfluo, mas pela "nossa" atracção pelas avarias domésticas). Este ano começou mais cedo. Hurra!

A máquina de aspiração já está há umas semanas na loja, tendo em conta a sua rudimentar elaboração começou a dar sinais de fraquejar dado o extremo uso que dou dela e analisadas as coisas vai levar umas modificações mecânicas há muito necessárias. Agora andamos aqui de aspirador e filtro "hepa" que não é o mesmo, mas prontos.
Esta semana já tivemos o 2.º colapso doméstico: a máquina de fazer pão. Já não entrei em pânico.
Depois de quase 2 anos de uso diário uma borracha que evitava que a massa escorre-se pela varinha "passou ao estreito" (como diria a minha mãe ou o meu pai), não sei como vou arranjar aquilo mas está ali para seguir viagem para a mesma loja onde permanece a máquina da aspiração.
Nisto perguntam como raio vou eu viver, uma vez que não compro pão há 2 anos e me recuso a voltar a comprar essa porcaria que se vende.

O resultado foi este:

100% livre de máquina de pão e mais delicioso que nunca!

Já agora aquilo meio amarelo na jarra foi a maior criação do homem depois da roda e da electricidade, Sunquick de maracujá!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Desejem-me boa sorte!

Pela altura que estão a ler isto eu estou fechada numa salinha qualquer no Wall Street Institute a realizar o meu último "encounter" ao fim de 2 anos.
Se tudo correr bem, amanhã regresso para realizar o último exercício essencialmente de gramática e compreensão escrita e depois "hasta la vista baby"!


domingo, 17 de outubro de 2010

Naϊve, Super, by Erlend Loe


O último livro que li e já devolvi ao dono, com vergonha pelo tempo que andou comigo a passear.
O facto de ser em inglês não é motivo pela minha demora, mas sim pela minha falta de tempo muitas vezes usada como desculpa para tudo. Passou a ser uma espécie de refúgio para muita coisa.

Confesso que o livro tem uma linguagem um tanto ou quanto estranha que demora até que nos habituemos, mas passa ao fim de alguns capítulos.
Retrata um rapaz durante uma crise existêncial, como muitas daquelas que nós mesmos passámos em alguma fase da nossa vida e confesso que me revi em muito do que li.
Ele chega ao ponto de fazer listas de coisas da sua vida, do que tem e do que não tem, dos animais todos que já viu, coisas a que ele tenha ficado agarrado emocionalmente, do que ele acha que o faria feliz.
Ele não se envergonha da crise que atravessa, declara-a e refugia-se no vazio apartamento do irmão e faz amizade com o vizinho de 5 anos com quem partilha muitos dos dias.
A sua ingenuidade sobre muita coisa da vida,  o seu ainda fraco sentido de arriscar, o seu dilema sobre a existência de muita coisa existente no Universo, como o próprio tempo são a base de todo o livro e do seu tentar resolver todas as pontas sem nós que tem na sua vida.

Achei um livro um pouco enfadonho, mas no final ficou aquele saborzinho amargo por ter acabado a última página e não ter ficado a saber se ele tinha começado a namorar com a moça que conheceu ou não...

sábado, 16 de outubro de 2010

Porque não pára o tempo?

Já tiveram a sensação que a vossa vida não podia ser melhor?
Um acordar feliz, tudo o que façam vos traz ainda mais felicidade e tudo o que vos rodeia vos preenche até ao ínfimo ponto do ser. Eu sinto-me assim nos últimos dias.
Tudo parece perfeito demais para ser verdade...

Hoje enquanto dava um jeito aqui por casa de MP3 em riste, o melhor amigo (acho que os vizinhos e normais transeuntes aqui da rua já se habituaram de ver a miúda de fato de treino e t-shirt, de head-phones e um fio a entrar pela roupa que vai dar a algo preso no soutien... pois é, não fazem fatos de treinos com bolsos querem que eu prenda o MP3 onde?) trouxe também a máquina fotográfica e fui registado pequenas partes que não quero esquecer.

A Margarida bem tentou expulsar-me, insurgiu-se, lutou e depois tentou ignorar-me e dormir. Sou má para os gatos.

A mesa de cabeceira do Hugo. Há quem tenha 1001 coisas neste pequeno espaço (como eu), ele tem somente o candeeiro, o pano de linho com croché feito pela minha mãe e que eu adoro, as minhas flores coladas na parede e o peluche sapo dos gatos.

Agora os meus livros e revistas de culinária estão no seu devido lugar, na cozinha!

O assimetrismo dos livros alerta-me para o facto de já passar muito da hora de almoçar.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Resumo de um dia de celebração

Tirando o pessoal que segue aqui o estaminé (o meu muito obrigado desde já) e a minha mãe, mais ninguém se lembrou...
Devia andar tudo concentrado com as celebrações em Fátima ou o raio. Fiquei lixada sou sincera!
Estou numa de anti-sogros e anti "o raio que os partam a todos". Dasss!

Adiante que ainda fico loura mais rápido com o aumento de cabelos brancos.

Ora foi uma dia digamos assim de cão, trabalhei que nem uma moura (como aliás tem sido nos últimos tempos dado os objectivos que eu quero atingir), sai 1h mais tarde, cheguei a casa faltavam 2 minutos para a hora que tinhamos combinado em sair para ir jantar fora.
Resumindo, o gajo estava de trombas (mas azar que teve que se colocar de sorriso que eu cá não tenho pachorra para estas merdas), acabei por não tomar banho nem mudar de roupa porque tive que dar parte forte e chegar a casa e perguntar se já podíamos ir (como se desse para disfarçar 1h de atraso), o restaurante que tínhamos combinado ir fechou as portas, demoramos mais de 1h a decidir por outro, esse outro jurámos não voltar a meter lá os pés (caro e não era grande coisa para a fama que tem), fomos ao shopping e pelo menos uma coisa positiva comprámos a prenda da cunhadita, vim carregada com uns kg's de livros e de material da Celeiro ( a loja de produtos naturais).

Adormeci com uma enorme dor de cabeça.

Resumindo os outros 364 dias são melhores que estes! Deve ser da pressão psicológica, só pode.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

3 anos depois de oficialmente casados

Podia ser melhor? Podia...
Podia ser mais feliz? Podia...
Podia fazer mais? Podia...

Mas nunca seria a mesma coisa!

Se me apetece esganá-lo de vez em quando? Claro que apetece e de certeza que o sentimento é mútuo.
Se me arrependo? Claro que não, nem um bocadinho.

Como diz o meu sogro, fomos feitos um para o outro: "um diz mata e o outro diz esfola." e assim nos completamos. É afinal tudo o que interessa.

Podia gostar de outro qualquer, podia,  mas gosto deste e prontos.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

I had a dream


Sonhei que tinha um cabelo enorme ( e quando digo enorme é mesmo enorme, maior do que alguma vez tive em toda a vida ) e era basicamente loura.
Que o sonho se transforme em realidade!
Let's the dream come true!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Atenção aí ao lado direito

Playlist fresquinha, ideal para acompanhar horas de trabalho.
Inspiração?
Uma das minhas séries preferidas "Cold Case".

domingo, 10 de outubro de 2010

Coisas de trabalho

Pouca gente sabe que o emprego maravilhoso que tenho agora é temporário... aliás preve-se que a partir do último dia deste ano comece a gozar as férias de final de contrato.
Acho que é sempre assim, quando achamos qualquer coisa que nos preenche quase a 100% acaba rápido.
Sou neste momento um misto de administrativa, técnica de material e armazém, financeira, operadora de cobranças (esta ainda a digerir porque foi decisão de última hora) mas o certo é que estou a adorar e os incentivos que nos dão fazem-nos trabalhar um pouco mais e com mais garra uma vez que é € garantido.
Pelo que me lembro nunca recebi tanto no final do mês... e já levo com algumas comissões em caixa para receber.
Como o fim é certo tenho já começado a procurar outra coisa porque não me estou a ver a ficar em casa feita Maria Madalena.
Já levo com 2 provas de conhecimentos feitas e esta semana que começa 1 entrevista profissional.
Já levei com 2 negas, 1 que estou a meia tabela da classificação (tendo em conta que só 5 tiveram nota positiva) e 1 ainda não soube o resultado.
Ando fartinha de estudar mas como sempre disseram "o conhecimento não ocupa lugar"!

Ontem à noite



E com olhos de ver percebi a pancada aqui do gajo pela Milla.
Abençoada Milla!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Aviso de mãe

... a minha mãe avisou-me para não meter aqui fotos do marido sem t-shirt.
Pelo conteúdo de certos comentários anda por ai umas gajas invejosas.


"Scary!"

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Coisas dos E.U.A.

Desde que o meu irmão se foi, digo para as "Américas", todos sabem que tenho ido mais a casa (ter mudado de emprego também ajudou) e tenho observado estranhas coisas em cada um dos que me rodeiam.
Ora ao fim de quase 1 ano que ficámos separados, a minha mãe continua basicamente na mesma, fala-se do filho e ela lamenta-se do "seu querido menino" que "está lá sozinho", "coitadinho dele que está mais magro"(...) é melhor ficarmos por aqui senão isto virava um muro das lamentações.
A minha avó acho que já nem se lembra que ele existe, é um facto.
O meu avó, continua lá no hospital, e esse acho que só agora sabe que ele próprio ainda existe.
O resto da família fala dele de vez em quando e diz que ele já não volta (isso queriam vocês sua carrada de invejosos).
O meu pai esse foi o que me surpreendeu!
Nos primeiros meses dizia que se o filho fica-se por lá que nunca o iria lá ver. Porquê?
Porque se o avião cai-se ele não tinha fôlego para beber a água toda do mar (é esperto o meu paizinho não é?... saí à filha), mas (porque as merdas da minha vida têm sempre um "mas") o senhor mudou de conversa recentemente.
Pleno almoço de família (agora que o lugar do meu irmão foi ocupado, ou melhor o Hugo está no lugar dele, a minha avó no meu e eu estou no da minha mãe e essa foi enviada para o canto da mesa... as coisas mudam na vida, xiça) mas continuando, o meu pai sai-se que se o filho lá ficar até o vai ver... MAS... só vai se for comigo!
Ora, cá está a filha de peito inchado que um dia ainda vai aos "States" acompanhada do dito progenitor.

- Mas pai, se tu tens a condição de ir lá só comigo eu quero negociar a minha condição?
Eu faço de tua acompanhante e tu apresentas-me o Robert Pattison? Negócio fechado?


(porque acho que todos já estão fartos da minha pequena/grande nuvem negra decidi meter a depressão para trás das costas) 



segunda-feira, 4 de outubro de 2010

lover, lover



Muitas vezes refugiamos-nos em pequenos hábitos para consolar a mágoa que teima em não acalmar...
Eu refugiei-me na música e na minha cama...

Até quando irá isto durar?

sábado, 2 de outubro de 2010

Não há...

Não há escuridão que dure para sempre.
Não há amor que não resista eternamente se não for alimentado.
Não há elogio que não se eternize se não for defendido.
Não há beleza que perdure.
Não há saúde que vença a morte.

Mas a mágoa é eterna...