quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Sinto-me defraudada

Nos últimos dias não tenho estado atenta à televisão, simplesmente ando aqui por casa em silêncio ou a ouvir música e quando vou dormir adormeço de headphones ao som do que estiver a passar no MP3.
No trabalho disseram que grandiosas medidas se andavam a falar sobre a nossa economia.
Eu ontem parei uns momentos e liguei a televisão mesmo no momento em que os cabrões, desculpem, ladrões estavam a anunciar a subida para 23% do IVA.
Fiquei em estado de choque.
Arrastei-me ao escritório e disse ao gajo, que estava fixado no pc a ver um jogo de bola qualquer:
"-Olha, enquanto estupidificas ai a ver bola estamos a ser roubados à descarada!"

Acabei por ver as declarações todas, as análises dos partidos, o resumo e mais mil coisas que se disseram e cheguei a uma conclusão: estou  a pensar em fazer o sacos e emigrar!
Isto deixou há muito de ser um jardim à beira mar plantado.



Mas já era de se prever depois deste descuido dele há uns tempos.
Pensem positivo daqui a uns tempos vamos ser um país ainda com mais crianças... é que andar de tanga vai provocar ainda mais tensão sexual...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

domingo, 26 de setembro de 2010

Nada importa


Existem domingos que só sabem bem assim... a trabalhar juntos.
Não é preciso falar, nem ter a televisão como música de fundo, somente basta a presença.
Há dias que pouco mais importa...

sábado, 25 de setembro de 2010

ao sétimo dia

Hoje foi o sétimo dia e eu abstive-me.
Acho que nunca fui a missas do sétimo dia... devia.
Passei a semana toda a lembrar que hoje faria uma semana e hoje fiz de tudo para me esquecer e esqueci.
Já passou uma semana e a sensação cá dentro não melhorou.


Ando tipo num verde que passa para cinzento, passa para verde e volta a esmorecer...

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

E depois do luto?

Haverá algum tempo pré-estabelecido para o luto?

Não seremos levados a mal ou considerados uns "sem alma" se não ligarmos a essas questões de roupa ou cores de roupa passado pouco tempo da perda de um ente querido?
Poderá o luto de espírito ser mais forte e sentido do que o que simplesmente vestimos?
Pela primeira vez não sei o que vestir... pela primeira vez sinto receio em vestir algo demasiado alegre tendo em conta o que me vai na alma. Pela primeira vez estou a fazer o antiquado luto, até que a alma assim o exija.

Agradeço a todos os que se preocuparam e me deram tanto apoio neste momento que tanto precisei.
Não vou dissertar sobre a verdade de estas situações nos mostrarem quem verdadeiramente pensa em nós, frases pré-concebidas mas que encaixam na perfeição.
Apenas posso dizer: "Agora sei que as escolhas que fiz foram correctas."


Estou aqui, estou bem, nas continuarei no escuro até que a alma assim o exija.

sábado, 18 de setembro de 2010

...

"A morte não nos diz respeito nem mortos nem vivos: vivos, porque ainda o estamos, mortos, porque já não existimos"
 
 
 
Michel de Montaigne

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Sem sentido

A foto deixou de ter sentido hoje a meio da tarde...

A minha avó faleceu, agora somente ficam as recordações de uma vida vivida.
Sofrida, como os tempos assim o obrigaram, feliz com filhos e netos... uma grande família.
Viu partir primeiro uma filha e agora foi ela, o ciclo quebrou-se e aos poucos vai continuar a ficar cada vez mais quebrado e laço.


Ainda não chorei, não sei se hei-de chorar. Não sei de nada...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O ciclo da vida


Todos nós nascemos, vivemos, envelhecemos e um dia morremos para dar lugar a uma nova vida... a um novo ciclo.
Um dia todas todas as fotos como esta deixarão de ter sentido porque um de nós não estará cá a marcar o seu lugar, um dia um de nós deixará de ser prova de uma geração.
Nos últimos dias fui assolada por possibilidades, possibilidades de perder uma parte da geração que me criou.
Não choro!
Um dia todos temos que ir...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Será que algum dia saberei?

«Quando tínhamos cinco,  pediam-nos que disséssemos o que queríamos ser quando crescêssemos. As nossas respostas foram coisas como astronauta, presidente, ou no meu caso uma princesa.
Quando tínhamos dez anos, eles perguntavam novamente. Nós respondemos estrela de rock, cowboy, ou no meu caso, medalhista de ouro.
Mas agora que nós crescemos, eles pedem-nos uma resposta séria. Bem, quem diabos sabe? Este não é o momento de tomar decisões duras e rápidas, esta é a hora de cometer erros: apanhar o trem errado e ficar preso num lugar qualquer. Apaixone-se ... muito.
Interesse-se por filosofia, mesmo que ela não dê uma boa carreira.
Mude a sua mente e mude de novo, porque nada é permanente.
Então, cometa muitos erros, os mais que conseguir! Dessa forma, um dia, quando nos voltarem a perguntar o que queremos ser, não teremos de adivinhar. Saberemos.»


excerto do filme Eclipse (discurso de Jessica na formatura)

domingo, 12 de setembro de 2010

Whataya want from me



Sou mesmo um bichinho raro, conheci a existência deste gajo ao ver de passagem o American Idol (temporada a decorrer) em que ele foi mentor dos participantes e eu pensei:
-"Mas quem é este passarinho?"

Esta semana vinha a ouvir rádio e conheci o "passarinho" pela voz, acho que ganhou mais uma fã e ele pode vir com maquilhagem e tudo que eu curto na mesma o estilo dele.

sábado, 11 de setembro de 2010

....

Repararam mais abaixo que estou a tentar deixar crescer o cabelo?


Foi só um aparte.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Um dia eu mudo


Querer é poder!
Um dia eu mudo o mundo...



(isto dito por alguém que pesa pouco mais de 49kg)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O tempo?

Os anos foram passando, sim já anos e as borboletas na barriga andam a começar a querer voar novamente. Talvez tenha chegado a hora de começar a tratar da papelada para iniciar o processo de adopção.

Não sei se vou poder contornar a lei, uma vez que eles pedem 4 anos de casamento mas acho que chegou a hora de começar a tratar das coisas.


Quando ser mãe de sangue não está no nosso horizonte ser mãe de coração é um valor mais alto que se levanta.


Adenda: Já não são precisos 4 anos para nada em casamentos. Para a semana já vou agendar reunião!  E seja o que Deus quiser!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sobre o amor

Ontem enquanto lia com olhos de ver e coração de sentir o excerto que a

















segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Regras

Todos nós temos regras, ou pelo menos deveríamos ter.
Não me refiro a regras que nos restrinjam como seres humanos, mas às regras de boa vivência. E olhem que isto de viver é bem complicado.
Até a vida a dois tem que ter regras!
Cá por casa temos umas tantas ou quantos que fomos limando ao longo dos quase 4 anos que temos aturado um ao outro.
Regras como:
- o 1.º a chegar a casa faz a cama, aspira a cozinha e arruma o que houver por arrumar;
- normalmente é ele que apanha sempre a roupa do estendal (muitas vezes é ele que a estende também);
- é ele sempre que leva o lixo;
- um lava a loiça o outro arruma a mesa;
- é ele sempre que aspira e limpa o pó;
- sou eu sempre que passo a ferro, arrumo e lavo a cozinha;
- sou eu a gestora financeira da família;
- sou eu que levo os gatos ao vet;
- sou eu decido onde se mete o quê e sem porquês;
- ele estaciona os carros (ele embirra que eu deixo o carro sempre estacionado em mau sítio);
- 6.ªfeira à noite o jantar é sempre hambúrgueres com batata frita;
- o almoço de sábado é sempre pizza;
- é ele que dá comida e água aos gatos;
- escovamos os gatos à vez (uma vez ele outra vez eu);
-... e mais 1001 coisas que agora não me estou a recordar.

Podem parecer coisas sem interesse mas quando temos que partilhar a vida com alguém fazem toda a diferença!
Porque não há cá "Porquê eu e não tu?", é tarefa de cada um e acabou-se, não se questiona.
Até agora tem dado resultado por isso não há motivos para mudar.

domingo, 5 de setembro de 2010

Triplamente BOM



Um excelente filme com o melhor elenco que podiam ter juntado. Aconselho vivamente!



Agora a pergunta:

"- Gabriela, mas tu não fazes mais nada?"

... faço, mas não era a mesma coisa!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Dilemas e mais dilemas

Finalmente acabei a caríssima colecção de livros que andava a fazer e posso começar a investir em livros de ficção.



O meu dilema: compro já o último livro da saga e fico já a saber o que se vai passar ou compro os outros e leio a história que tenho seguido em filmes e deixo-me pelo elemento surpresa?

Mas só por causa das coisas acho que vou ver este 3.º filme da saga pela segunda vez... é que talvez assim mude de ideias de vez e passe para o lado dos lobos.