quinta-feira, 29 de julho de 2010

Agenda de fim-semana

A começar logo na 6.ª feira à noite...

- 1 casamento;
- 2 baptizados.

Será preciso dizer que estou em stress?
Tenho a cara numa lástima, grrrrr...
Hoje estive 1h de volta de maquilhagem e conclui que é melhor desistir e ir ao natural ( é pior a emenda que o soneto).

Para a semana conto como foi... tenho ali a bateria da máquina a carregar!

Das pequenas coisas...

...tiramos as nossas alegrias.

É ao ler noticias como estas que ganho forças e sinto que vale a pena continuar a lutar.

Sou anti-touradas, anti-circos, anti-tudo o que implique o sofrimento animal para puro divertimento humano.
Só ainda como carne (apesar de raramente) porque ainda não me sentei a reflectir se deixo novamente de a comer como o fiz há uns anos, em que tive mais de  ano sem lhe saber o sabor.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

pERFECIONISMOs

Gostava de ser como as flores, bonitinhas, perfeitinhas, coloridas, cheirosas e mais essas coisas fantásticas que só as flores têm.
Mas não sou!
Sou rabugenta, perfeccionista, tenho peso a menos, não gosto do meu cabelo (cá por mim rapava-o) e fui obrigada hoje a começar a fazer um tratamento de pele.


Com 30 anos é que a minha pele se lembrou de entrar numa fase "teenager"!

terça-feira, 27 de julho de 2010

De novo?

Bolinhas na oficina!

Ando novamente no carro do marido... será que ninguém me deixa mandar aquela "coisa" para a sucata?

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Voltas de 360 º

Bata na boca quem diga que a vida não pode dar uma volta de 360º e voltarmos exactamente ao mesmo.

Não digo a uma situação difícil ou a algo que já tenhamos vivido anteriormente e tenhamos que passar de novo, digo às mesmas pessoas que fizeram parte da nossa vida há muitos anos atrás e que por este ou aquele motivo perdemos o contacto mas que sempre ficaram no nosso coração.




A minha vida está a dar uma volta de 360º e estou confiante que vou ser mais feliz ainda!

sábado, 24 de julho de 2010

Hummmphhhh

Esta foi uma semaninha complicada a nível de trabalho... eu e o sexo feminino sempre tivemos umas incompatibilidades. Salva-me o meu espírito de "não vale o esforço de me chatear", espernea-se um bocado e depois passa, novos dias virão.

De resto foi uma semana de novidades (tanto boas como más) comprámos uma máquina de secar roupa toda catita que depois de uns dilemas existências e umas portas desmontadas já está arrumadinha no sotão numa mini-lavandaria que estamos a arranjar, a máquina da aspiração teve uma operação de barriga aberta porque resolveu queimar (é o que faz mais de 4 anos a aspirar pêlos de gato). Levou umas peças novas e foi toda desmontada e limpinha e está ali como nova!

É oficial, o gajo aqui é Nadador Salvador, mais um curso com bom aproveitamento. Este não perde nem a feijões e se mete na cabeça que tira um curso é para acabar passado e com bom aproveitamento... desde que o conheço já acumulou uma quantidade enorme de cartões que o habilitam a fazer uma data de coisas (quase todas elas relacionadas com mar)... acho que o próxima é converter a carta de condutor de embarcação em carta civil.

Agora vou aqui reflectir mais um bocado a ver se decido qual telemóvel vou encomendar, já que vou ter que substituir o actual que tenho pela Corporação de Bombeiros, estou indecisa entre este e este.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Quando entramos para perder

Há lutas que gosto de entrar para perder.
Podem não imaginar isso em mim pelo que me conhecem (muitos pelo que me lêem) mas algumas lutas em que à partida entro e saiu a perder mas que sei que conseguirei sair com um ar de mistério e talvez aguce a curiosidade a terceiros são lutas em que tenho prazer de entrar.
Hoje, vindo do nada entrei numa dessas!
Aquelas lutas sobre o stress e em que me dizem "vá para casa descansar do dia stressante que teve aqui!", esbocei um sorriso e simplesmente perguntei "Isto é stress? Vê-se mesmo que ainda não viveram!"
E calmamente comecei a fechar a porta do escritório atrás de mim, mas a curiosidade de terceiros ficou aguçada e ainda gritaram "Mas que fazia antes de vir para aqui?"

Resposta? ... "algo stressante!"

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Na nossa terra

Chegámos à pouquinho tempo a casa, só agora acabamos de desfazer os sacos e preparar tudo para o dia de  trabalho que se aproxima a correr.
Brincámos um com o outro com o facto de que quando há fins semana com calor nós fugimos da praia exactamente na direcção oposta, para as minhas terras de origem, para perto dos que são meus de sangue.
Ao fim de 12 anos ir passar o fim semana a casa dos meus pais é das coisas que mais gosto me dá fazer, das poucas coisas boas que se tem de viver longe dos pais é mesmo esta de se poder fugir de tudo e de todos e ir para a calmaria da aldeia.


2 dias passados lá e voltei quase loira, sem brincos (nenhum dos 8), com o resto dos apontamentos do trabalho todos passados a limpo, andei no carro novo do meu pai (é um homem que necessita de muito espaço então comprou um destes aqui), andei a apanhar barbas de milho para fazer chá 100% natural, trouxe ameixas e pêssegos colhidos directamente das árvores, trouxemos água e o carro cheio de mais 1001 coisas que por lá há com fartura.
Comi tarte de nata tão boa como não comia à anos e andamos a ver casas para venda (anda aqui um bichinho estranho...), senti saudades do meu mano...

Daqui a 15 dias há mais!

quinta-feira, 15 de julho de 2010

1/4

Agora com mais tempo e mais cabeça. Menos cansaço e sem qualquer peso no coração. Com um sorriso nos lábios e uma alegria generalizada.
Agora faço tudo aquilo que sempre quis fazer, com gosto e com dedicação. Sem pensar que não tenho tempo para descansar ou estar com a família, sem pensar que estou enfiada o dia todo no trabalho, sem pensar que na vida que tinha e que não era o que queria para mim. Agora sim sou feliz!

De novidades posso dizer que ao fim de quase 2 anos, entrei na recta final do curso de inglês.Último nível e a 1.ª avaliação já foi feita, foi a melhor de toda e fui elogiada pelos meus "lovely speaking skills" (não me calei um segundo sequer, falei até cair para o lado).


Em jeitinho de celebração andei o dia todo a cantarolar esta canção...



I'm not afraid to take a stand
Everybody come take my hand
We'll walk this road together, through the storm
Whatever weather, cold or warm
Just let you know that, you're not alone
Holla if you feel that you've been down the same road

quarta-feira, 14 de julho de 2010

The last day

Ora como estava programado hoje foi o meu último dia de trabalho!
Deram-me os parabéns, desejaram-me muita sorte e que tinham gostado de me conhecer...
Amanhã é um novo dia e lá estarei eu novamente no mesmo sítio, será que me vão desejas as boas-vindas?

segunda-feira, 12 de julho de 2010

hummm

Não gosto de futebol... mas gosto menos de espanhóis.
Podem intitular-se de "nuestros hermanos" mas meus não são de certeza!

sábado, 10 de julho de 2010

"Olha o cafézinho quentinho!"

Quando eu morrer quero escrito na minha pedra tumular
"A mulher dos 1001 ofícios"

Ficaria deveras orgulhosa por honrarem o que foi a minha verdadeira vida, poderei apelidar-me de biscateira mas é um termo um tanto ou quanto desprestigioso para a grandiosidade de tudo a que me dedico.

Ora qual é a vantagem de se ter um emprego em que não se trabalha ao fim-semana?
É poder ir trabalhar ao fim-semana (se nos apetecer é claro!) e assim foi, hoje às 8h da matina já estava eu a pegar ao serviço no novo negócio da família... no café.
Acho que ainda não tinha dito por aqui mas a minha cunhadita é (recentemente) proprietária de um estabelecimento aqui na terra e como é óbvio recorre à família para ajudar. Visto que sou eu a única que tem mais disponibilidade e alguns anos de experiência (não tivesse sido o meu primeiro trabalho na vida ser empregada de balcão, com muito orgulho) lá passei uma manhã a matar saudades dos tempos idos.
E gostei!
Gostei ainda mais do pagamento de uma manhã de trabalho a atender clientes e fazer umas limpezas.



Agora durante a semana vou fazer de empregada doméstica... à experiência!


quinta-feira, 8 de julho de 2010

Decisões (que não minhas)

É do conhecimento geral que tenho em planos trocar de carro daqui a uns escassos anos e é do conhecimento geral que só estou à espera que comecem a sair os carros eléctricos para começar a aprofundar mais o assunto.

E o meu actual carro?

Ora até recentemente a minha ideia era o abate, simples e limpinho! Já tem 10 anitos e as chatices que deu foi por o ter emprestado e aos poucos reparei tudo. Curto o meu bolinhas é verdade, mas trocava por um eléctrico na hora! (bitch)

Ora no fim semana que passou, andava eu na luta de limpar o bolinhas e ia discutindo com os 2 homens da minha vida (infelizmente são só 2 e não 3, porque o 3.º lembrou-se de fazer malas e ir para os States... raios o partam!) e eles (os homens) decidiram que o meu carro actual vou ter que ficar com ele para relíquia.
Ora estava desertinha!!
Será que nem aquilo que é meu eu posso vender? Ou, quiça, enfiar numa máquina que transforme aquilo num cubinho de metal?
Mas como não sou de lutar contra essas coisas e se eles levarem a deles a avante lá vou eu reparar de raiz o meu Opel Corsa ("special edition" do Centenário).
É verdade que sempre achei o meu carro uma ave-rara, custou-me os olhos da cara e raramente vejo outro igual... acho que só conheço um e em Leiria. Por isso vamos preservar as aves raras...


terça-feira, 6 de julho de 2010

Longe da vista

Mas nunca longe do coração!
Desenganem-se quem ache que não pensamos no que não vemos, que não sentimos o aperto no peito do que já não nos rodeia... por vezes é quando mais pensamos nas coisas (e nas pessoas) quando já não fazem parte do nosso dia a dia.
Sempre fui considerada uma cabra de sangue frio, que só pensa nela e nos seus objectivos, mas muitas das vezes sigo caminhos por mim escolhidos com o intuito de preservar muito do que vai cá dentro.
Muito do nosso dia a dia, poderemos considerar o nosso trabalho, é como um casamento! Que se vai desgastando, ficando escarçado, os sentimentos bons já não abundam tanto porque ninguém está para fazer o jeito a ninguém, o espírito de competição acaba por fazer com que os sentimentos fiquem presos por uma simples linha, fina e transparente à luz que ou parte ou torna a engrossar e a ganhar textura.
Nem sempre sabemos lidar com isso e nem sempre estamos disponíveis para isso.
Eu sou mais do tipo "não estou  disponível", longe de ser a cabra de sangue frio e egocentrista.
Aprendi com a vida que não se mudam as pessoas e que depois de se tentar várias vezes mudar as situações e continuar tudo na mesma devo seguir caminho e não perder o meu tempo.
Assim o faço em todos os campos da minha vida, desde a profissional como a sentimental.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Pouco barulho

Depois de um fim-semana fora e uma noite só com 3h de sono mal dormidas, estou com uma dor de cabeça que até custa abrir os olhos.
Vou ali reflectir para a minha cama e amanhã prometo voltar (mais bem disposta).

sexta-feira, 2 de julho de 2010

[resumo de 2 semanas e 3 dias]

Afinal confirma-se que vou mudar de entidade patronal.
Hoje fui contactada para ir rescindir contrato... (agora vocês devem estar a pensar mas que raio fez esta gaja de tão mau que já a estão a despachar ao fim de15 dias).

Não deixem de dormir por minha causa, passo a explicar, eu estava destacada na empresa a partir de uma empresa de recrutamento, pelos vistos ofereceram-me um contrato directo com a empresa. Ora toma lá!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Resumo de 2 semanas e 2 dias

Nunca pensei que mudar de emprego, melhor, mudar de área fosse tão complicado.
Confesso que ao fim de 6 anos no ramo imobiliário para mim aquilo já não tinha grandes novidades, era pão-pão, queijo-queijo.
Agora sinto-me como uma autêntica analfabeta no que estou a fazer... adepta da perfeição sobem-me uns calores por não saber como reagir ou fazer com certas coisas.
Todos me dizem que com o tempo vou lá, mas para mim essa coisa de esperar ou "com o tempo" não me entra lá muito na cabeça... gosto de fazer bem e perfeito logo desde o início.

Ao fim e ao cabo há coisas que eu já percebo... antigamente estava no ramo de vender casas que a maior parte tinha elevadores. heheeh
Para quem ainda não sabe por agora estou aqui:




(Nos últimos tempos ando com queda para empresas "líder mundial" mas as diferenças são estonteantes.
Acho que nunca vi uma política de qualidade, ética e profissionalismo como aquela que estou a viver agora.)