quinta-feira, 27 de maio de 2010

Um aperto


Eu gostava que as coisas andassem um bocado mais rápido.
Ando-me a consumir com esta ansiedade de querer algo que não tenho, de querer mudar e não conseguir, de querer atingir e não conseguir alcançar.
O pouco tempo livre que tenho não chega para me sentir feliz e trabalho não é propriamente a minha definição de felicidade ... nem todas as pessoas que ele implica.
Estou a escassos dias ou semanas de quebrar a corrente e uma angústia está a apoderar-se de mim.
Gostava que tivesse sido já hoje, amanhã no máximo mas arrasta-se e esta angústia aumenta de dia para dia.
Estou magra, toda a gente nota, perguntam-me se estou de saúde.
De saúde estou, de mente é que não...

2 comentários:

Poetic GIRL disse...

E quando a mente não está o resto acaba por se ressentir também... vá força aí! bjs

Cor de Chá disse...

E eu que tenho acompanhado a corrente mais não sei fazer do que enviar-te um abraço. BJ*