terça-feira, 13 de abril de 2010

As assustadora consultas de medicina no trabalho

Tenho uma questão, para ser médico de medicina do trabalho o curso é de quantas horas? 180?

É que eu acho que também consigo fazer aquilo e com melhor simpatia e profissionalismo.
Hoje tentei trapacear o senhor, ocultei a asma aquando do exame respiratório (nasty, nasty girl), elogiou o meu sistema cardíaco e respiratório e começou o inquerito às doenças.
Enquanto eu ia respondendo não a tudo, o dito riscou também o espaço das doenças respiratórias ao que intervi:
-"Olhe desculpe, asma bronquica e rinite alérgica se faz favor!"
O pavor, o estado de choque!!
Voltou atrás na papelada toda para o exame respiratório "Mas a menina tem um exame normal, não parece que tem asma."
Normal, eu? Nunca, isso é uma ofensa à minha personalidade. Respondi "Isso deveria estar para lá de normal, deveria ter rompido a escala tendo em conta que usei hoje a bomba 2 vezes e sinto aqui os pulmões quase a sair do peito!"
O homem continuou com a cara de pavor "Podia-me mostrar o que está a usar."
Saquei a bomba da mala com vontade de lha chapar na cabeça, observou o artefacto (o bicho) e saiu-se com esta "Continue que está a fazer efeito."
Ora pois claro, se não fizesse efeito eu não gastaria 40€ na dita já com a comparticipação do Estado. Freak!
E foi mais uma consulta de Medicina no Trabalho.
Estou a pensar em mudar de ramo...


1 comentário:

Cartas a Si disse...

Percebo perfeitamente, a última consulta de Medicina do Trabalho a que fui, só me apeteceu espancar aquela gente. Nem o enfermeiro nem o médico pareciam ter a mínima noção do que estavam a fazer. Não sei para que pagam a esta gente?!!!