segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Podemos já passar para 2010?

Eu tenho um karma negro com a época natalícia, avariam sempre electrodomésticos cá em casa quando se aproxima o Natal.
Há 2 anos foi uma placa nova, o ano passado o pc andou marado, isto sem contar com pequenas porcarias (telemóveis, mp3, auscultadores e etc) que avariam sempre por esta altura.
Este ano foi o forno que se passou, desconfiamos que o termostato pifou. Junta-se os meus auscultadores com microfone que comprei só para as aulas de inglês e recentemente também o comando de umas das televisões.

Será que é por nunca ter acreditado no Pai Natal?

domingo, 29 de novembro de 2009

Coisas de homem

Coisas que um homem com um carro novo a estrear faz que nunca tinha feito na vida:

1. Andar devagar (ok, quase parado que até mete nervos);
2. Fazer piscas (eu que sempre pensei que ele não sabia para que servia aquilo);
3. Abrandar antes de uma lomba (Huurrraa!);
4. Querer aspirar o carro ao fim de 3 utilizações ( esta vai ser digna de fotografar, ele a aspirar... o mundo está perdido);
5. Meter o carro na garagem (esta não gosto);
6. Fazer do manual de instruções a sua Bíblia;
7. Estacionar longe da confusão (fomos ao continente e ele estacionou km's longe da confusão e deixou-se dos estacionamentos a rasar que nem se conseguia abrir a portas);
8. ... ( a continuar nos próximos dias de observação)


Ah, esqueci-me de dizer fomos buscar um carro novo aqui para o gaijo.
No seguimento dos acontecimentos macabros ao bolóide dele (graças a todos os santinhos que me vi livre daquela coisa azul com 4 rodas), acabámos por adquirir um lindo carro preto com uns cromados de morrer (dá para servir de espelho), com umas jantes enormes que vou penar quando tiver que meter pneus naquilo, vidros fumados e até fala.
Tem um defeito, cheira mal para caraças... dizem que é por ser novo. Chiça!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

... afinal não foi ontem...

E parece que também não vai ser hoje.
É melhor não falar mais neste assunto, acho que ando a agoirar. Dasss

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Algo digno de um "canal 18"

O meu local de trabalho é uma pouca vergonha.
Não há qualquer tipo de respeito por quem trabalha e se esfalfa para fazer e fazer bem feito.
Não há direito a pausas para lanche ou idas a apanhar ar fresco.

E ainda tenho que levar com situações do foro erótico/pornográfico...

... não é que a porcaria dos papeis em cima da minha mesa andam a procriar!!
Não há qualquer respeito.

Parecem coelhos, triplicam de dia para dia. Que pouca vergonha.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Lá por casa

As coisa engraçadas que se podem fazer só gastando 2,50€...


P.S.: É autocolante sim senhora!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

"On" fim semana prolongado

Como ainda tenho dias de férias para tirar e eu gosto de ir tirando às prestações (sabe melhor ter semanas mais curtas e rende muito mais quando tiro para fazer algumas tarefas específicas), posto isto estou em casa hoje e amanhã.
A lista de tarefas para hoje parece um rolo de papel higiénico... nunca mais acabam. Acho que não vou conseguir fazer nem metade (ainda mais se tiver a perder tempo aqui a escrever e a jogar no Facebook)
Mas já comecei a fazer qualquer coisa:

1. tarefa - Encontrar a m**** das camisolas interiores. FEITO

Actualização: Eu sou uma menina das listas e hoje acabei a meio da tarde com a lista cumprida. Conforme ia fazendo e riscando tarefas de uma fui iniciando outra nova... a de amanhã!!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Deduções

.. as pessoas deduzem que eu vivo em Lisboa!

Nunca entendi porquê, tenho ares de menina da cidade é?



Actualização: Mesmo estando escrito no perfil e, aliás, em todas as redes sociais que frequento e afins, recebo e-mails e tenho conversas no msn com pessoas fora do meu círculo normal de conhecimentos que constantemente assumem que eu vivo em Lisboa.
Quando eu digo "não, mas olha que eu não vivo para esses lados!" ficam espantadas.
Será que tenho conversa de tia? Já agora, daquelas da linha de Cascais.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Procura-se!

Paradeiro de 2 camisolas interiores de estimação, uma branca e outra preta, já com bastante uso.
Foram vistas pela última vez esta Primavera e desapareceram sem deixar rasto.

Dá-se recompensa a quem tiver noticias.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Tendências

Nunca fui fanática por nada.
Daqueles fanáticos extremos por algo ou qualquer coisa que seja.
Sou de vontades, faço o que me dá vontade na altura em que me bem apetece. Posto isto nunca fui de comprar roupa da última tendência, é coisa rara ir ao cinema, adoro comprar livros em 2.ª mão ( e roupa confesso que ando a ganhar um bichinho), não sou de usar perfumes, nem penteados "última moda", tenho uma casa tradicional com mobília tradicional que nunca passa de moda nem cansa a vista... passo despercebida na multidão, verdade seja dita.

Este fim-semana numa dessas vontades sentei-me no sofá e enquanto cosia mais uma carrada de porta-chaves vi um filme, o Crepúsculo.
Fiquei extasiada!
Divorciava-me já se o Edward aceita-se casar comigo!
Achei o filme tão sensual, tão fascinante que pensei "Gabriela, onde tens andado nestes últimos tempos?".
Não sou de modas mas já pedi ao gaijo os livros todos .

sábado, 14 de novembro de 2009

Do outro lado do oceano

Por estas horas já é todo um oceano que nos separa e eu já nada posso fazer senão contar os dias para o teu regresso.

Para todas as que ouvem falar do meu menino, o meu menino faz 23 anos daqui a uma semana e vai celebra-los sozinho em Washington DC.
Estudou, acabou o curso sem ter que repetir nenhum ano, fez o mestrado e teve ovações.
Agora partiu, é o ciclo da vida.

Mano, juro que não choro mais só peço que não fiques por ai muito tempo.
Só de pensar que 1 ano tem 365 dias doí tanto cá dentro... vão ser os 365 que mais me vão custar a passar.

Força, tu vais fazer o que eu nunca tive coragem. És o meu orgulho!


(vou para ali chorar mais umas horas)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

a despedida

Numa sexta feira 13 entre risos forçados e tentativas de trabalhar as lágrimas foram a minha companhia.
Não sou mãe mas tenho sentimentos de mãe.
E hoje despedi-me de ti!

Custou-me tanto.
Mas tenho que nos próximos meses ler e reler, acreditar e lutar para acreditar no que diz o pequeno papel ao lado do meu pc (escrito por uma colega de trabalho).
Tu foste para ser feliz!
A egoísta hoje fui eu...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

o mundo virou

Mas...
Mas...
Passou-se tudo?
Eu nunca fui caracterizada pela constância e integridade pura mas acho que sempre soube manter uma conduta minimamente estável.
O mesmo não se passa com o mundo que me rodeia, de um momento para o outro desenterram-se mortos, enterram-se vivos, matam-se a sangue frio e mudam tudo do avesso assim num estalar de dedos.
Afinal, eu ter sido apanhada com notas falsas é o mais insignificante quando tenho que lidar com um mar revolto como este que me rodeia... acho até que eu ter sido apanhada com notas falsas fez parar muita gente e rir um bocado.

Mas onde anda a grandiosidade de lutar por algo? Em equipa?
Sinto-me desfraudada, a modos que enxovalhada, a ficar descrente e 1001 pensamentos menos bons.
Agora que andava a curtir o meu estado zen de tanto medicamento. Já não se pode curtir uma moca em paz?

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Vocês brincam, brincam

Mas o caso está muito sério.
Foi provado que a nota era falsa e já fui chamada ao banco para deixar cópias da minha identificação, agora vou esperar pela notificação para ir prestar declarações à Polícia Judiciária.

Agora vocês perguntam ontem raio arranjei eu o dinheiro e eu respondo: levantei num multibanco...
Dirigi-me ao balcão do multibanco onde levantei e eles dizem que é impossível isso ter acontecido, mas aconteceu!!

A partir de hoje deixei de acreditar que as merdas só acontecem aos outros.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Só a título de curiosidade...

O que acontece às pessoas que são apanhadas com notas falsas?





É desta que vou ficar com má fama, vou ser presa e não tenho culpa de nada.
Porra só a mim, só me apetece praguejar.
Eu tenho uma vida digna de um filme... dassss

sábado, 7 de novembro de 2009

Avizinha-se uma semana de ...

Ó vida esta de santa de pau carunchoso.
Amanhã vou começar a minha semana anti-lactose... eu que adoro leite ao pequeno-almoço, almoço, lanche, jantar e ceia...
Mas ao fim do centésimo sexto antibiótico do ano a modos que estou um pouco intolerante à lactose e para voltar ao normal vou ter que ser obrigada a recorrer a medidas drásticas.

Ora mais drástico que beber chá de funcho e pão torrado simples ao pequeno almoço não existe de certeza.


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Deduções

Sou daquele tipo de pessoa que o pouco tempo livre que tenho meto-me a pensar na p*** da vida.
Faço pausas no trabalho e meto-me a olhar para a rua a pensar no ontem, no hoje e no amanhã. no que quero e não quero fazer, nas pessoas que me rodeiam, no meu trabalho, nos meus gatos "and so on".
Hoje, mais uma vez, fui levantar uma carrada de exames que fui fazer... a este meu drama diário de há 16 anos para cá. Afinal (dizem) poderá não ser nada no sistema urinário (claro! se não é do cú é das calças) por isso toca de esmifrar aqui a miúda a ver se sai mais sumo (ops, neste caso sangue!).
Mas não era nada disto que queria falar! Adiante.
Estava eu no laboratório de análises sentada a aguardar que trouxessem a dita papelada ( é às resmas) e em vez de me meter a pensar na vida optei por ler os vários panfletos que por ali estavam de doenças (gripe incluída) e cheguei a uma belíssima conclusão.

Tenho cancro na próstata!

Dos sintomas todos que lá estavam tenho para ai 90%... deduzo que estou lixada.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

O nome

Já tem nome, deixou de ser "ó gato" e passou a ser Cascão.

Prontos, desisto!

Tenho um gato que se chama Cascão, vou morrer ali na valeta.
E mais, trata a minha casa como se fosse dele há anos, assim na boa.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dia dos finados

Apesar de não termos ido visitar nenhum ente querido que já se foi, nem prestar homenagem a quem quer que seja, hoje foi para nós um dia de morte... passo a explicar.
O carro do marido morreu no fim semana!
Quando digo "morreu" quero dizer pifou mesmo, daquele "pifar" que nem se colocou a hipótese de levar para oficina. Ficou ali abandonado na beira de uma estrada qualquer à espera de melhores dias.
Hoje chamou-se o reboque, ele veio e levou o "caco" para outro sítio.
Ainda hoje o carro foi reduzido a um quadradinho de chapas e plásticos, que cá por Portugal se chama abate... ainda resgatámos o pneu sobresselente, o rádio e algumas mais quinquilharias de resto "foi-se tudo para os anjinhos".

Hoje sou uma mulher feliz!