domingo, 25 de outubro de 2009

Um príncipio de fecho


Chegámos a um patamar em que não consigo passar de nível.
Não consigo contornar a barreira, destruí-la ou simplesmente, qual jogo de Harry Potter, fazer com que desapareça.
Só queria que todos desaparecessem.
Nem sempre as mudanças são o melhor que pensávamos que seria, nem sempre são fáceis.
Não sei em qual me encaixo agora.
Não sei se quero continuar ou se quero começar de novo... sempre fui apologista de começar de novo. Mas acho que ninguém o vai aceitar nesta altura da minha vida.
2009 tem sido um misto de sentimentos, bons, maus, assim a assim.
Descobri que existem por ai muitas pessoas que são parecidas comigo, têm os mesmos gostos que eu, pensam como eu. E isso talvez me tenha feito pensar ( e muito).
Neste exacto momento, nestes precisos minutos e segundos digo que não estou a ter a vida que gostaria de ter. Não me tenho sentido propriamente feliz ou realizada.
Aliás sentimentos de raiva e abandona tem sido os mais dominantes.
Sinto que muito me está a passar ao lado e eu não estou a perceber. Já o disse!

Começo a achar que a felicidade está encerrada na ignorância e eu ando a descobrir e sentir demais do que devia.

1 comentário:

albana disse...

mas quem é que disse à menina Gabriela que a vida não é complicada? uhm?

eu com os meus 47 aninhos ainda estou a tentar perceber se os complicadinhos somos nós...

e a felicidade? olha, tem dias...

fica bem tá?
bjinho
albana