quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A 1.ª vez para muita coisa

A idade, está mais que provado, não quer dizer nada. A minha necessidade de me abstrair da minha vida, da minha rotina, de mim tem sido demais.
Não estou deprimida, nada disso e ainda hoje o repeti a quem quis ouvir.
Não me sinto nem estou depressiva, simplesmente estou revoltada. Acho que também tenho direito.
Se calhar (como me disseram hoje) tomei consciência plena que era adulta... e custa como o raio!
Mas ter idade não é limite para perder a "virgindade" em muita coisa e há tanta que ainda não fiz.
Hoje, graças ao meu emprego, fui pela 1.ª vez para a rua distribuir panfletos. Se acham que têm uma vida deprimente experimentem... ri-me tanto!
Hoje, graças aos meus colegas de trabalho, fui almoçar a um sítio novo e que todos vão lá, menos eu (claro, sou diferente em tudo!).
Hoje, graças aos meus colegas de trabalho, joguei pela 1.ª vez bowling e fique empatada com a minha colega que foi minha professora. Pedi a desforra como é óbvio!

Estou cansada, arrasada, com a língua de fora mas feliz!

Hoje toda a gente ficou a saber que eu uso cuecas cor de rosa com a Hello Kitty, e depois???

3 comentários:

Monica disse...

Descobrimos as duas o que é ser adulto, e eu não quero. Vamos mas jogar boling mais vezes, e se for preciso vamos tocar campainhas, mas ser sempre adulta não. Alinhas?

Gabriela... disse...

Tocamos e fugimos?? Alinho!
Não quero ser adulta, assim não.

Guimas disse...

Será que estamos perante uma crise de pré-meia idade?
Também não estou deprimida nem nada do género... mas não sei...
Mas o melhor é não resistir à mudança.. e sermos Café!

Pois... assim à primeira parece que não faz sentido, mas leiam:

http://hi5.com/friend/profile/displayJournalDetail.do?ownerId=221996435&journalId=77155754

Mas ânimo..! Porque dizem que as mulheres depois dos 30 é que é :p