sábado, 31 de outubro de 2009

A procura

Porque passamos tanto tempo a procurar?
A felicidade pode estar em qualquer porta de wc de uma estação de serviço...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A 1.ª vez para muita coisa

A idade, está mais que provado, não quer dizer nada. A minha necessidade de me abstrair da minha vida, da minha rotina, de mim tem sido demais.
Não estou deprimida, nada disso e ainda hoje o repeti a quem quis ouvir.
Não me sinto nem estou depressiva, simplesmente estou revoltada. Acho que também tenho direito.
Se calhar (como me disseram hoje) tomei consciência plena que era adulta... e custa como o raio!
Mas ter idade não é limite para perder a "virgindade" em muita coisa e há tanta que ainda não fiz.
Hoje, graças ao meu emprego, fui pela 1.ª vez para a rua distribuir panfletos. Se acham que têm uma vida deprimente experimentem... ri-me tanto!
Hoje, graças aos meus colegas de trabalho, fui almoçar a um sítio novo e que todos vão lá, menos eu (claro, sou diferente em tudo!).
Hoje, graças aos meus colegas de trabalho, joguei pela 1.ª vez bowling e fique empatada com a minha colega que foi minha professora. Pedi a desforra como é óbvio!

Estou cansada, arrasada, com a língua de fora mas feliz!

Hoje toda a gente ficou a saber que eu uso cuecas cor de rosa com a Hello Kitty, e depois???

terça-feira, 27 de outubro de 2009

"Nos desenhos animados"





(a minha música do momento para vocês ouvirem enquanto eu estou ausente em Lisboa em formação)

Amiga, cada vez que oiço lembro-me de ti...

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Eu...sem ti


Respirei fundo!

É verdade Albana... ninguém disse que a vida era fácil e eu acho que já sou menina o suficiente para o saber e assimilar.
Mas tem dias que expludo, feito nitroglicerina instável.

Hoje precisei de mudar, tudo em mim estava mal.
Precisei de aligeirar e ouvir novas melodias.
Mudei o cabelo, mudei o sorriso, mudei o header aqui do estaminé, mudei a discografia, mudei o pensamento...

Respirei fundo e pensei em tudo o que tenho e aquilo que sou, fiquei feliz.

domingo, 25 de outubro de 2009

Um príncipio de fecho


Chegámos a um patamar em que não consigo passar de nível.
Não consigo contornar a barreira, destruí-la ou simplesmente, qual jogo de Harry Potter, fazer com que desapareça.
Só queria que todos desaparecessem.
Nem sempre as mudanças são o melhor que pensávamos que seria, nem sempre são fáceis.
Não sei em qual me encaixo agora.
Não sei se quero continuar ou se quero começar de novo... sempre fui apologista de começar de novo. Mas acho que ninguém o vai aceitar nesta altura da minha vida.
2009 tem sido um misto de sentimentos, bons, maus, assim a assim.
Descobri que existem por ai muitas pessoas que são parecidas comigo, têm os mesmos gostos que eu, pensam como eu. E isso talvez me tenha feito pensar ( e muito).
Neste exacto momento, nestes precisos minutos e segundos digo que não estou a ter a vida que gostaria de ter. Não me tenho sentido propriamente feliz ou realizada.
Aliás sentimentos de raiva e abandona tem sido os mais dominantes.
Sinto que muito me está a passar ao lado e eu não estou a perceber. Já o disse!

Começo a achar que a felicidade está encerrada na ignorância e eu ando a descobrir e sentir demais do que devia.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Sorte precisa-se!

Hoje apetecia eclipsar-me no Universo!
Tantas foram as anormalidades que me aconteceram... ao ponto de tirar os óculos, enterrar a cabeça nas mãos ( a rir-me, saliento) e dizer "Só a mim!"
Hoje comecei o dia a apanhar panfletos espalhados na praça em frente ao escritório... o saco onde levava aquilo tudo para a reciclagem rebentou e espalhou material num raio de 2m.
Tudo bem, se eu não tivesse vindo de saia!
Respirei fundo, apanhei tudo e fui à minha vida de cabeça erguida.

Passado uns tempos, mas ainda durante a manhã, fui apanhada de surpresa por uma colega ( que agora de certeza vai ler isto... lá se foram os meus segredos mais bem guardados) de outra agência da rede que me ligou a perguntar o que era "A gata da lua"?
Pânico, posso dizer que foi o adjectivo mais bem emprego para o que senti.
Como, quando, porquê?
Numa pesquisa na net ela deu aqui com o meu estaminé, com uma foto dela. Mil vezes bato com a mão no peito "Minha culpa!".
Não guardo mais segredos, a sério!!
Vá lá que falava bem ("sorte dúm raio").


Será que hoje seria pedir muito que as coisas fossem mais leves? Eu posso ser cardíaca, ó TU que estás aí em cima.




(apetece-me bater em alguém)

Será que foto de gatinho fofinho acalma o cosmos?

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Do fim semana


Deste fim-semana não trouxe muita coisa boa, o meu estado emocional (de nervos) prolongou-se da semana passada, percorreu o fim semana e está a estender-se até esta semana também.
Amanhã, espero, que seja o princípio do desfecho da minha telenovela mexicana que no seu devido tempo relatarei.
Deste fim-semana trouxe a festa do nosso 2.º ano de casamento, em nossa casa, ementa escolhida e feita por mim:
- entradas: folhados de salsichas, salgadinhos e muito camarão
- sopa de alho francês
- lasanha de atum e carne de porco à alentejana (com pickles para alguns)
- panquecas com sorvete de limão, raspas de chocolate e topping de chocolate

Posso dizer que do fim semana trouxe uma estafa que vou demorar uns dias a recuperar.

Hoje ando quem nem me aguento a mim própria!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

... suspeito...

Andam a mandar-me toques para o telemóvel com n.º anónimo, será o filho da p*** do vendedor?
Se o meu santo protector me der tanta sorte como tenho tido nos últimos meses eu para a semana digo a este gajo onde deve ele enfiar o dito negócio.

Vende-se "vontade de esganar alguém"

"Resumé" dos últimos dias ( e horas mais propriamente): estou a vivenciar a maior telenovela mexicana dos últimos anos na minha vida.
Mas as pessoas acham que sou parvinha?
Ficam admirados por eu me passar quando dizem a coisa mais absurda à face da terra?

Ando aqui com um negócio enrolado em que o vendedor hoje me disse a coisa mais absurda à face do inteiro planeta... eu desci do salto, levantei o tom de voz e acabei por desligar o telefone na cara do dito.

Tenho telenovela ainda mais uns dias, vamos ver qual vai ser o desfecho disto.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

2 anos passados


E já não faz sentido ir buscar fotos ao passado.
Nós mudámos, tudo mudou e volveram 2 anos desde que entrámos na Igreja e dissemos que sim perante aquilo que mais acreditamos: nós, a nossa família e os nossos amigos.

Os dias 13 para nós especial importância, são dias de sorte! São os nossos dias!

Hoje, por incrível que pareceu a todos, não saímos em passeio e celebrar o nosso dia a sós.
Este ano decidimos algo para nós, uma prenda ... e hoje fomos escolhe-la.
Espero que a sorte dos dias 13 nos continue a acompanhar...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Procura-se dono à altura

Para este "ser" minúsculo que agora habita o meu relvado lá de casa!





Foi o nosso salvamento desde fim-semana, tirado do motor do carro de um vizinho.
Ainda corremos a rua a ver se era de alguém mas estava destinado que tinha que vir para nossa casa.
É ainda bebézinho, mas um corajoso de 1.ª e mete-se com a nossa gataria residente.
Levou um banhinho e ficou com um pêlo preto maravilhoso e livrou-se dos habitantes "pulguentos" que trazia.
Procuramos urgentemente uma familia porreira para ele!
Se continuar por cá muito tempo vai ficar com o nome de "gato" ao qual já mia quando ouve.... é grave!
Entregamos com stock de ração e pacotinhos de leitinho que adora!

Mais um fim semana

E mais saídas quentinhas da cozinha (desta vez não muitas que ando de mau humor... daquele que nem me aturo a mim própria), mesmo assim fiz:

- Lentilhas estufadas com atum;
- Bifes de cebolada;
- Creme de tomate e cenoura;
- Creme de ervilhas;
- Iscas (com um bom tinto caseiro) e legumes;

... e pizza de compra e leitinho com torradas.

Em resumo, passei o fim-semana sozinha! Sem o gaijo por casa não me dá para cozinhar!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

GRRRRRR...

Porque é que toda a gente hoje embirrou em apitar-me e acenar-me quando vou na rua?
Porquê?
Já não posso sair sem que gente conhecida me veja? Onde anda esse mito que na cidade ninguém se conhece?


Por amor de Deus, não me apitem mais hoje, não levantem as mãos, não acenem, nem mandem beijos... eu não retribuo. Aliás, se houver por perto um buraco ou enfio-me lá no mesmo instante.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

De um fim semana prolongado



Deste fim semana ficou:

- almôndegas à sevilhana
- filetes com açafrão da india
- bacalhau à preguiça
- coxas de frango no forno com cerveja
- goulash


E ficou também para me lembrar nos próximos tempos que a eficiência me havia de lixar:

domingo, 4 de outubro de 2009

Saudades

Não sou menina da cidade, é um facto mais que provado e comprovado.
Odeio o trânsito, odeio o corropio das pessoas, odeio os supermercados cheios, odeio a impessoalidade, odeio sair à rua e serem só prédios e estrada e carros e ...
Dava tudo para sair da porta da minha casa e ver um quintal, verdura, pássaros a voar, gatos pelas árvores.

Sempre disse que não queria morrer para estes lados!
Acho que seria o meu maior desgosto acabar os meus dias metida nesta confusão, mais vale matarem-me já, que será menos doloroso.
Posso afirmar que vivo bem sem os cinemas, os Continentes e Aki, sem as lojas de roupa, sem o Macdonald's e restaurantes a cada esquina.
Trocava tudo o que vejo à volta pela minha pacata aldeia onde nasci e fui criada, lá tenho e sempre tive tudo o que preciso para viver e ser feliz.

Um dia, um dia hei-de cumprir o meu sonho.


Já tinha dito que adoro terra?
As saudades que tenho de andar de pés enterrados na terra e água enquanto regava as batatas, os feijões, os tomateiros, o milho.
E as tardes a desfolhar milho? Os serões a descamisar ou debulhar?

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Humpf....

Hoje passei o dia a correr, fui a casa na minha hora de almoço e dei 1001 voltas.
Não costumo andar muito de carro e prontos, como é óbvio, lá numa parte desorientei-me com o caminho (não digo que me perdi senão ainda deprimo mais).
Andei às voltas tipo barata tonta, lá atinei, mas passado uns km's voltei a desorientar-me...
Cheguei a Leiria e estacionamento "népias", típico depois das horas de almoço.
Deixei ali o carro num sítio que passei a tarde toda aqui a rezar para que daqui a pouco, quando sair, ele ainda lá esteja e que eu não tenha que fazer uns km's a pé para ir pagar à PSP para poder levar o meu bolóide para casa.

Tenho que rasurar a carta ao Pai Natal, afinal quero é um GPS.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Agora já posso confessar

Acontecem-me situações que nem sei como são possíveis de acontecer a qualquer ser humano, é impressionante.


Deixei passar uns dias para assentar e assimilar a maior branca que tive em quase toda a história da minha existência e finalmente tenho a coragem de me vir aqui envergonhar publicamente.


Como podem deduzir pela imagem tem a ver com as recentes eleições.
Ora, depois de uma noite mal dormida vou eu de arrasto (quase) lá deixar o meu voto. Não precisava de pensar muito no assunto porque para mim estava mais que óbvio em quem iria votar.
Entrego o BI e o cartão de eleitor lá ao senhor, dão-me o papelinho e escondo-me atrás daqueles biombos feios para caraças.
Agora vem a parte vergonhosa, ao olhar para o papel e ver tanto partido, muitos deles que nunca ouvi falar, deu-se-me uma branca tão grande que me esqueci (varreu-se-me completamente) a que partido pertencia o candidato em que eu queria votar.
Correu-me tudo pela cabeça nos mais de 5 minutos que estive lá escondida:

"Porque raio não trás isto as fotos do pessoal?"
"Nem a cores é, xiça!"
"Opá, não posso sair daqui com o papel para ir perguntar ao gaijo."
"Já devem estar a estranhar eu estar aqui tanto tempo"
"Estou lixada!"

Depois fiquei indecisa entre 2 partidos e os pensamentos mudaram:

"Mas qual é que é?"
"Eu não quero votar em branco mas também não me quero enganar e votar nos outros!"
"Ò vida a minha!"

Heis que surge a ideia iluminada do dia, mandar uma mensagem ao Hugo (por mais vergonhoso que pareça teve mesmo que ser) e perguntar em que partido vinha eu votar... ele responde, eu voto e saiu de mansinho.
Só me saiu uma frase depois de abandonar o recinto.

SEM COMENTÁRIOS!