terça-feira, 29 de setembro de 2009

Cambada de...cromos

E isto é para lhe chamar algo realmente soft e porque isto é um blog de família e gente respeitadora e respeitável.
Mas e chamar a quem, perguntam os meus leitores?
Aos srs. técnicos informáticos que fazem a manutenção da maquinaria aqui no escritório, é "cúm cada besta".

Gabriela respira, vá!

"Ai mas esse barulho é normal!" ( o pc faz um barulho que não se pode, parece que vai para levantar vôo).
Normal só se for no dele! Aproveitei e pedi para ver uma peça que tirei deste ao que me responde para deixar estar...
Deixar estar?

Respira, vá! Inspira, expira.

Malditos!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Com cara de Outono

Já precisava de férias das férias, dos poucos dias de trabalho e das aulas.
Mas lá me vou rindo...

domingo, 27 de setembro de 2009

Um noite de sábado


Após uma fornada de croissantes de chocolate, uma bolonhesa apaladada com esparguete "al dente", umas lulas recheadas e uma sopa de feijão verde com 1001 legumes, sentei-me a ver um filme daqueles antigos pela noite dentro com aquele sentimento de satisfação que adoro.
Isto é o que faz uma gaija quando está sozinha em casa para se ir deitar feliz!
Hoje o meu pequeno almoço deixou-me com um sorriso rasgado ainda maior.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

arrastamento... preguiça... ou de propósito

A pilha do meu relógio acabou dia 18 quando faltavam 7 minutos para as 11h.
Ando desde essa data com o relógio no pulso, parado, porque ainda não tive pachorra de ir mandar trocar a pilha(onde ia antes desconfiavam que o relógio descarregava a carga da pilha para o meu pulso, se calhar é por causa disso que de vez em quando ando com a carga toda).

Tenho um papel preso no vidro do carro desde o dia 21, não tiro porque senão metem logo uma carrada deles (ás vezes até revistas) e ali anda enrugado, encaracolado...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

1 ano passado


Incrível eu ter fixado esta data, nem parece meu.

Faz hoje exactamente 1 ano que decidi inscrever-me no Wall Street e preencher a minha agenda para durante 2 anos de puro inglês.
Agora, passado 1 ano não me arrependo da decisão, é caro, é verdade mas vale cada cêntimo.

Muita gente mete-se comigo "Mas tu não tiveste inglês na escola, é preciso ir para um Instituto desses?"
Ora a resposta, meus amigos, é: Tens inveja é?

Sempre fui excelente aluna a inglês e sempre foi uma língua que me fascinou, muito acima do francês que estudei ainda muitos mais anos.
Mas o facto de não utilizar e nem praticar faz com que entre em esquecimento e quem sabe um dia se não queremos fazer algo de diferente e precisamos dele minimamente fluente!

Mas decidi pelo inglês como podia ter decidido pelo curso de esteticista, estilismo ou ganhar tomates e ingressar novamente na universidade e ir tirar o outro curso superior que quero.
Digamos que me fascinou a escola em si, o modo de lecionar deles e quis experimentar e aos poucos as outras hipóteses foram deixando de ter tanta importância.

Sempre fui sedenta de aprendizagem e sei que em menos de 1 ano que falta vou acabar o nível que escolhi, depois certamente irei entrar noutra maluqueira.
O marido quer que eu vá para o Taekwondo, já pensei em ir aprender a tocar baixo, o estilismo continua na lista, inglês professional também foi acrescentado, depois logo decido.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

De boa mente

Troco a paragem de digestão que tive e as fortes dores de estômago que tenho agora por uma gripe A.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O outono


Com o regresso do outono veio muito habitar comigo, os meus passeios pela beira-rio, as minhas horas sentada no banco de jardim, o meu acalmar a observar o corre-corre da cidade, as idas para as aulas na maior das tranquilidades... veio o casaco e os sapatos fechados.
Com o Outono veio o que eu mais gosto.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Comodismo intelectual, vulgo cerebral

Deve ser dos piores defeitos que acho nas pessoas, o comodismo cerebral ou intelectual, como queiram.
Não sabem, nem querem saber e nem se esforçam para vir a saber um dia.
Porque "não sei" custa menos e dá menos trabalho, é o ideal.
Depois admiram-se que em tudo na vida são substituídos por quem se esforça por saber e querer saber.

Tanto eu como o Hugo estamos onde estamos e fazemos o que fazemos por passarmos à frente de "comodismos cerebrais" e não temos pesos de consciência por isso.
Orgulho é o nosso 2.º nome!

domingo, 20 de setembro de 2009

(::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: Quando nos moldam



Julgamos pelo que não são.
Encartam-me qualidades que não tenho, apreciam-me pelo que aparentemente não aparento nem nada.
Sinto que sigo a minha vida a assemelhar-me ao que me encartam. Eu não era assim.
Sinto que deixei de ser a rebelde que era, sinto falta disso.
Encartam-me como a doce rapariga, prestável, cuidadosa, esmerada dona de casa, esmerada trabalhadora, de grandes objectivos, que não sai à noite, não bebe, não fuma, intelectual, sedenta de conhecimento, com os pés bem assentes na terra...
Deixou de haver espaço para quem eu era!
Eu sou isso tudo mas muito mais ainda, eu transfiguro-me do dia para a noite, deixo-me de reconhecer a mim própria.
Gosto de coisas que os que vivem comigo desconhecem, quero fazer coisas que nem me atrevo a contar... gostava de fugir um dia, só pela adrenalina.

Mas delicia-me o teu sorriso quando descobres em mim algo que ainda desconhecias, por vezes em algo tão básico e banal.
Fico feliz por saber que ainda te surpreendo e sempre pela positiva.
Que afinal quase 3 anos não são nada, mas no fundo foram o melhor das nossas vidas.

sábado, 19 de setembro de 2009

coisas de pêlo

Passei-me e fui à tosquia.
Odeio cabelo grande, mas isso acho que todos já sabiam.
Quando começa a passar aqui das orelhas para baixo dá-se-me um nó no cérebro...

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Um dos "Filmes" das férias


WATCHMEN
De grande só mesmo o tempo de duração, 2h30 ( já fartava).

Foi uma película que me fez ficar boquiaberta do início ao fim ( os primeiros 5 minutos que até foram engraçados não desvendaram o quanto asqueroso era o resto), a história era tão estranha, com tantas cenas de "encher chouriços" que quando acabou soltei umas quantas asneiras.
Tenho pena do realizador e produtor desta coisa, porque no fundo até poderia ter saído dali um grande filme... se não tivessem obrigatóriamente que meter uma história de amor e cenas de sexo pelo meio que vieram completamente fora de cena.
O pessoal até gosta mais de filmes sem romantismos, acreditem.


Nota: filme a não tornar a ver (nem de perto)

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

"Resumé" das férias


- a amiga que melguei durante os dias todos que estive lá "por baixo" (que me deu comidinha, cama e afins)





- a amiga e amiga, que conhecia da net e finalmente tive o prazer de conhecer pessoalmente. São umas queridas as duas!!




- a praia. Vimos um crocodilo na praia, acreditam? Juro que nunca na vida tinha visto um crocodilo em água salgada e na costa, só mesmo em terras algarvias. Ó mundinho maluco!



- Fiesa 2009, já que estávamos lá porque não! Ai se eu apanha-se aquilo nos dias em que ando com a neura, não precisavam de máquinas para dar cabo daquela areia toda.
Vi também as cuecas ( ou não) à mesma moça várias vezes (acho que o objectivo dela era mesmo esse, mostrar o que estava por debaixo da saia... se tinha efectivamente cuecas ou não... não sei, com as modernices que andam por ai.



Não esquecer:
- apanhar laranjas nos famosos laranjais algarvios;
- ver batatas em setembro ainda a crescer;
- apanhar maças (foram as férias oficiais da fruta);
- ter quase extinguido os meus rins para sempre, mais um copo de aguardente de medronho e estava feito;
- andar de moto 4 na terrinha e assustar os habitantes todos (não sei se pelo barulho se pelo facto de ser eu a conduzir, a eterna dúvida);
- fazer o cartão da Makro;
- comprar uma carrada de coisas cá para casa, o maldito aspirador incluído (lá se foi a desculpa do carro sujo, agora já tenho aspirador);
- ver muitos filmes;
- comer folhados de chocolate acabadinhos de fazer a meio da noite na padaria;
- apanhar uma alergia (é o que faz tanta fruta) e uma infecção urinária (p*** da aguardente);
- despejar meio roupeiro e ensacar a roupa para dar;
- 1 gato doente, outro de trombas;
- tomada de uma decisão muito importante (desenvolvimentos no futuro)...

... 1001 coisas ficaram a faltar.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

o 1.º do fim

Ou melhor "o 1.º dia de trabalho depois do fim das férias"... e depois de uns dias no colinho da mamã. Custa sempre voltar.
Do 1.º dia gravei o seguinte:


"Tu neste escritório fazes mais falta que a fome!"

Observando friamente levo isto como um elogio, há que tirar bons sentidos de tudo senão raramente se aproveitava qualquer coisa.
De resto passou-se bem, é bom voltar ao stress, às piadas, aos telefones, aos amigos, à papelada ( e é tanta).
À porcaria do trânsito e ao facto de ter que conduzir é que não há jeito de me habituar, ainda tenho aberto vaga para motorista particular. Não faço ideia a quem sai por não gostar de conduzir, sinceramente não sei.

domingo, 13 de setembro de 2009

a cry 4 love



No one can love me the way that you do
Yeah, i was the captain of my own ship of fools
I fled to the ocean, i aimed for the stars
So your face was a light that kept me saved from the dark
So i say please, say please

Girl you see me smiling
Girl i'm singing words of joy to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

I jumped to the water, i swam to the shore
Turned up at your doorstep, i slept on your floor
I woke up in panic, i dreamt you were gone
You're gone, you're gone
I stood there in silence with the damaged i've done
But now it's done, it's done so

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Quando, por vezes, a nossa cabeça dá a volta e questionamos tudo e todos. Se é isto que queremos, se é esta vida, estas pessoas, nós?
Será que se fosse de outra maneira seriamos felizes?

Deixemos-nos de coisas, tudo na vida tem um "se", se eu isto, se eu aquilo, se...

Se pudéssemos mudar todas as decisões que tomamos qual seria o significado do nosso caminho?

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Quase no fim

Lá vou eu de viagem para mais uns dias fora da nossa rotina.
Cá ficam os gatos novamente, desta vez com o cat-sitter de sempre e que já conhece as manhas.

Sinto-me calma, serena e sem qualquer stress de voltar ao trabalho já daqui a uns dias, afinal acho que as férias é isto mesmo "ganhar coragem para regressar ao trabalho".

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Ai, ai vida boa

O que andei a fazer nestes dias?

Só poderia escolher uma foto para meter aqui, aquela foto. A derradeira que foi gozada por toda a gente... eu gosto de fazer as pessoas felizes. A sério!


Dado o aspecto erótico/pornográfico da fotografia ( só o Hugo consegue tirar fotos deste tipo, juro!) acho que é um resumo destes dias de ausência.

Então meti ou não meti, quem me julgam? Eu tenho tomates!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

de malas feitas!!

Atrevo-me a dizer que este blog vai de ...



... até para a semana.

3.º já foi

Hoje foi dia de praia (stress incluído, alguma vontade de chorar e muita gente a gozar comigo).
Mas prontos, passou-me.
Estou agora a começar a fazer as malas e tenho a sensação que me vou esquecer de qualquer coisa... aquelas sensações estranhas.
Tivemos que arranjar um "cat-sitter" à pressão e ainda tenho que preparar o alojamento para ele, vai ficar aqui grande parte dos dias a tomar conta da gataria e dar a medicação à Mafalda que hoje já está melhorzita.

Hoje foi a 1.ª vez que me ligaram do escritório. Pessoal eu já tinha saudades de vos ouvir! A sério!
Mas isto de estar de férias tem que ser a sério senão não vale e ainda volto mais rabugenta do que quando sai.




(P.S. Acho que me queimei hoje na praia)

ao 2.º dia de férias

Nada melhorou.
Mas pelos menos posso dizer que andei de carro que me fartei, convivi e fui às compras.
Hoje fizemos algo que tenho um certo orgulho, fomos levar 2 colegas ao aeroporto de Lisboa para partirem para Taipei (China) para participarem nos Jogos Olímpicos para Surdos na modalidade de taekwondo... treinador (também treinador do Hugo) de nome Luís Gatoeiro e o atleta o Helder, colega de treino aqui do gaijo.


Foi uma sensação fantástica entrar naquele mundo paralelo "dos que não ouvem", dezenas de pessoas a comunicar e somente se ouvia o barulho normal de funcionamento do aeroporto.
Revi-me um bocado neles e no que já fui.


Em resumo do resto:
A dor de cabeça acalmou, temos a Mafalda muito doente, amanhã "acho" que vou conseguir descansar à tarde (entre fazer as malas para partir de viagem e arrumar a casa para a ausência) e prometo que vou almoçar e jantar (coisa que não consegui fazer hoje).