quinta-feira, 12 de junho de 2008

Do verde às linhas


Deitada no banco do jardim olho para a copa das árvores e para os raios de sol que por ela penetram e me acertam em cheio. Sinto calor e sono.
Adoro os pequenos pedaços de tempo que fico sossegada no jardim a olhar para o movimento da cidade lá ao longe, a uns metros.

Ontem troquei o croché ou trabalho qualquer que ele fosse pela leitura. Até a leitura troquei, agora ando a ler "Não leve a vida tão a sério" de Hugh Prather, editora Pergaminho.
Caricato, o médico me ter dito para tentar não levar a vida tão a sério, tão a peito e eu numa ida aos correios encontrar um livro com o mesmo nome, é claro que nem pensei 2 vezes e trouxe-o comigo.

Logo, logo relato se vale a pena ou não.

Estou de férias... mini-férias. Que isto agora é tudo em minis.

Sem comentários: