sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

saudade não, sentida talvez

Isto talvez deveria ter sido um post mais apropriado para ontem. Quando estava mais sentido, mas a mágoa não passou e hoje por mais que fale a tristeza... se é que se pode chamar de tristeza, aumenta.

Acho que falo demasiadas vezes da solidão.
Das vezes em que me sinto sozinha mesmo estando no meio da multidão e das vezes que estou mesmo sozinha e não me consigo demover para o meio da multidão.

Ultimamente tenho me sentido realmente sozinha, não espiritualmente, fisicamente.
Acho que quando decidimos escolher alguém para partilhar a nossa vida partimos do princípio que ela estará sempre connosco. Mas não é assim.
As noites/os dias que passo sozinha têm aumentado drásticamente neste último mês.
Cheguei a um ponto, a um impasse em que já nada me faz gostar destes momentos de solidão.
Já são demasiados para que os possa disfrutar para mim e só para mim.
A minha mãe questionou-me algo que me fez ficar a pensar, ela tem razão! Ela tem razão... como sempre. Mas eu continuo sozinha, mais uma vez.
Já não me seduz as longas horas na net, as lutas e conquistas na tentativa de despachar as encomendas que me vão chegando, as horas de lazer e relaxamento próprio cuidando da minha aparência ( estas felizmente têm dado frutos!), as limpezas (são tão sistemáticas e regulares que já pouco ou nada existe para arrumar)... ultimamente tenho visto televisão.
Estupidificar-me um pouco diante daquela caixinha de imagens. Não é que veja telenovelas, nem sei já o que isso é. Agora vejo essencialmente a Anatonomia de Grey, Betty Feia, Contacto (ou Entre vidas, como lhe queiram chamar) e mais umas quantas que passam na Fox.

Mas sinceramente, só de pensar que amanhã vou ficar o dia inteiro sozinha fico incrivelmente triste. Cansada, saturada!
É como me sinto.



Não me seduz a ideia de ir às compras, não me seduz a ideia de passar a tarde de volta de uma encomenda que tenho entre mãos e que até estou a gostar de fazer, não me seduz ir passear ao jardim ou à praia... nada me seduz porque simplesmente não me apetece estar sozinha.

6 comentários:

Willow disse...

Não fosse o tempo estar frio e eu com uma constipação à porta desafiava-te para irmos fazer um picnic!!!

Maria disse...

Também me sinto assim... tenho de estudar, sinto-me por isso um pouquinho acompanhada... Mas tb me sinto tão só. E não m dá vontade de fazer nada por ter de o fazer sozinha...

beijinho.
animo para nós :)

Isália disse...

Pois é gabriela...como sabes estou a viver com o meu mais que tudo há pouco mais de 1 semana...mas apesar de gostar muito dele, passo as noites sozinha...e coisa que eu odeio é jantar sozinha...mas é assim..há dias que provavelmente tb me irei sentir como tu. a verdade é que agora com a mudança tenho uma data de coisas para arrumar...mas sozinha aborrece-me...não sei trabalhar sozinha...olha vem para cá e bebemos um chazinho as duas e vamos passear ao jardim...:)

Gabriela... disse...

P/ WILLOW
Então e quando te passar??
Humm?

Gabriela... disse...

P/ MARIA
Muito obrigado pela visita.
Muito animo para nós. Acho que andamos as 2 a sofrer de solidão.
Já passei no teu cantinho e li vi o teu motivo.
Beijo enorme e vais ver que tudo passa.

Gabriela... disse...

P/ ISÁLIA,
Felicidades aos recém-casados!!!
Amiga, és como eu não gosto de jantar sozinha!!
Sou adepta dos momentos de solidão mas quando começar a ser em demasia perco vontade para o quer que seja.
"Bora" lá ao cházinho.

Beijo enorme