segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Não compreendo....

Considero que tive uma educação um tanto ou quanto especial.
Nunca me foram impostos padrões a seguir ou qualquer tipo de regras rígidas e desconectadas do mundo... nunca me disseram que era obrigada a fazer o quer que seja.
Sempre que precisei de tomar qualquer decisão e lhes pedi opinião sempre tive a mesma resposta:

"Faz o que achares que é melhor, nós estamos aqui para o que der e vier."



Sempre fui eu que decidi tudo da minha vida!
Bem ou mal fui eu que decidi.
Sou o que sou hoje só devido a mim...

Fui educada e aprendi assim a cumprir tudo o que prometo e nunca prometer algo que não possa cumprir.
Fui educada a fazer e não prometer!!
Ou faço ou não faço e posso contar com os do meu sangue nesta mesma linhagem de ideologia.

Fui educada por uns pais muito jovens.
Eu nos meus quase 28 tenho o meu pápá quase nos 50 ( já só faltam 8 dias e ainda não te comprei uma prenda original!)

Original como tu o és para mim, meu pai.

Depois é esta minha educação que me faz chocar com os outros, que prometem e desprometem minutos depois, simplesmente não compreendo...

5 comentários:

Cláudia disse...

Eu só tenho duas coisas a dizer...
Admiro-te tanto...

**

Jorge disse...

Tive uma educação como a tua Gabriela, e os meus pais também são bastantes jovens. Talvez seja por isso que concordo com tudo o que aí dizes. Essa educação tem aspectos positivos, realmente não prometemos o que não cumprimos, somos francos e honestos. Gostamos de também de ser livres. Mas também tem os seus contras... No meu caso: Fiquei com dificuldades em aceitar ordens...
loool
Cps Gabriela ;)

Gabriela... disse...

P/ CLÁUDIA,
Obrigado linda.
Há quem tenha admiradores anónimos eu cá não...
hehehe

Gabriela... disse...

P/ JORGE,
Uiii, que tocas-te no pontinho fraco: aceitar ordens.
És como eu, é como quem me mata, não aceito ordens de quem quer que seja simplesmente não sou capaz.
O meu boss já desistiu, agora fala no assunto somente e eu faço quando achar que devo (tem sempre que me deixar uma margem de manobra para eu decidir o que que seja).
Abraço... até logo

Willow disse...

Já somos duas. Fico danada quando alguém me diz "não te preocupes que faço isso" e cinco minutos antes do "isso" ser preciso é que me vêm dizer que afinal não podiam e tal e coiso.