segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Diário de uma lua-de-mel / Dia 3

Paragem Itália - Porto de Livorno (região de Toscana)


O nascer e pôr do sol mais lindo que vi!!

Como não podia deixar de ser, aqui fizemos a visita da praxe a Pisa. ... hehehehe
E não que aquela coisa está mesmo torta??? Ok, piadinhas à parte.

Perdemo-nos durante uma manhã pela lindissima Praça dos Milagres, a imagem que se têm ao entrar pelo grande portão é que aquilo é um sonho. Naquele dia estava um sol maravilhoso, uma ligeira neblina que causava mais envolvimento com o lugar... depois aquela praça toda relvada como os monumentos dispostos no meio cria um clima de surrealismo.


Uma visita ao Batistério e à catedral... com muita pena não visitamos o cemitério.


Depois deparámo-nos com uma espera de 2h para poder subir à torre e tendo em conta que se pagava uma quantia considerável por cada "pax", todos do nosso grupo optámos por não subir.

O que deu oportunidade a uma grande aula sobre a torre mesmo em frente à dita.
Reza a história que a torre sempre foi torta, desde a sua construção.
Aquando da construção do terceiro dos seus oito andares já se começava a notar a inclinação devido a um afundamento no terreno. Continuaram a construção tentando colmatar a inclinação mas não deu em nada, com o peso a torre ia-se inclinando e afundando mais.
Finalizada a sua construção em 1350 com 56 metros de altura.
Foi fechada ao público em 1990 e iniciaram trabalhos na sua base para impedir que ela continua-se a descair, basicamente o que vêm fazendo é substituir a terra por um tipo de cimento que permite à torre mexer-se e suportá-la em todas as oscilações. Conseguiram erguê-la um pouco e nos dias de hoje tem uma inclinação de 5 graus e todos os anos inclina-se mais 20 milímetros.

Foi reaberta ao público em 2001 e permite aos visitantes subir até ao seu topo.
(texto escrito com a ajuda da wikipédia)



Adorei os imensos coches espalhados pela praça e depois de uma birra com o marido lá consegui tirar a seguinte foto.


Um casal de noivos chineses, um luxo! Lindos!

Tendo em conta que eu sou baixa o noivo devia de me chegar aos ombros. (:D

De volta ao barco para o almoço, já há umas horas a fazer falta. Um entradecer a vaguear pelo barco e apreciar o porto onde estávamos e os cruzeiros que faziam o mesmo percurso.


Este era um barco norueguês, se não me falha a memória. Fazia para ai o triplo do nosso, tinha piscina com escorregas tipo aqua-park... só para terem uma ideia.


Depois de um jantar bem regado e numa preparação para o dia a seguir que ia ser de morrer, depois de termos corrido os bares todos... depois de o marido ter feito os empregados rirem-se que nem tolinhos

...

...

...

Por causa destas figurinhas


Fomos dormir que mais valia.

Próxima paragem, ainda Itália... Roma


P.S. - Uma nota a não esquecer, uma vez que por mais tivesse tentado não consegui tirar fotos.
As "meninas", vulgo prostitutas, daquela terra iam fazer furor cá em Portugal.
Mas porquê não conto... mas lá que iam, iam. Foi o único sitio onde passámos que na beira da estrada se viam as gajas em plena actividade laboral.


2 comentários:

Rita Ameixa Maria disse...

Proponho um boicote aos comentários neste blog enquanto a menina não se decidir a contar-nos porque é que as prostitutas faziam furor!!!!!

Gabriela... disse...

Então façam!
Aquilo era engraçado demais para se conseguir explicar, só mesmo fotos é que poderiam retratar fielmente.
Digamos que as moças não como as de cá...eram boas como o milho, andavam de lingerie à beira da estrada ( daquela toda sexy com rendinhas) e tinham umas mini-casinhas ( mesmo de tijolo com telhado e pintada de bordeaux) para efectuarem o serviço!

ò boas recordações,

Ameixa de certeza que te ias partir a rir.