segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

Mania da perseguição

Filha: "- Ó mãe tu quando atendes o telefone pareces uma pessoa diferente..."
Eu (cara de choque como se tivesse a ver um fantasma)
Filha: "- A tua voz fica diferente e falas diferente!"

Mas porque raio as pessoas me dizem isto?
Porquê?

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

De pequenino é que se torce o pepino




Eu tenho um problema grave com criaturas como a Fada dos Dentes, o Pai Natal e o Coelhinho de Páscoa... cá em casa este pessoal pseudo-mítico não entra.
Posto isto a Joana teve que fazer a caixinha para guardar os dentes dela, que desde a altura da foto até hoje já acrescentou mais um à coleção.

terça-feira, 23 de Setembro de 2014

12/2014




Nome: Nómada
Autora: Stephenie Meyer
Pontuação: 5*

"Melanie Stryder recusa-se a desaparecer. 
O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os Humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual e a vida prossegue sem qualquer mudança aparente. A maior parte da Humanidade não consegue resistir. 
Quando Melanie, um dos poucos Humanos «indomáveis», é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a Alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, excesso de sentidos, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente. 
Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada - Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam." em wook.pt



Filme ou livro?
Tenho que dar a mão à palmatória e escolher o filme neste caso.
O livro é fantástico mas o filme tem o seu "quê" de especial, desde atores a toda a encenação.

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Estudo avançado de psicologia infantil

Ou o impacto da música portuguesa na criança.

Escolhi ao acaso uma "playlist" de música pop portuguesa, a Beatriz (5 anos) adormeceu mal começou esta:



"Todos lá para trás" de Pedro Abrunhosa & Comité Caviar

E acordou naturalmente quando começou esta:



"Bo tem mel" de Nelson Freitas


Conclusão: há gerações que nasceram geneticamente marafadas!!

domingo, 21 de Setembro de 2014

1 semana

Após uma semana completa em casa a servir de taxista das "madames" posso referir que ainda não cometi o pecado do suicídio mas para tal não deve faltar muito.
Uma semana bastou para eu já ter sentido uma necessidade absurda de rever a saga Twilight toda e está a crescer em mim um desejo enorme de ler os livros todos...



Alguém tem cianeto?

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Shiuuuu...

A minha descoberta da semana que me fez parar e ouvir no mais puro silêncio.
Abençoado Spotify!




The Offspring - "All I have left is you"

"I’ll be the one, spin me around
Lifting you up, and holding me down
Inside a storm is raging, it blows up in your eyes
Inside a heart is breaking, rivers running dry

I could run, I could hide
When I’m crashing down who’s the one who saves me?
Oh, intertwined, wrap around me with your thorns

And we’re holding on when
There’s nothing left to hold on to
So don’t tell me when it’s gone
Cause’ all I have left is you ..."



quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

[[ solidariedade ]]

O 2.º dente da Joana na calha para sair, o Hugo mandava-a abrir a boca, a Joana chorava e berrava, a Bia olhava calada para todo o processo de remoção do dente e eu dedicava-me à cozinha porque sangue não é mesmo a minha onda.
Volta e meia a Bia resolveu intervir:
"- Ó pai deixa a Joana em paz que eu já estou quase a chorar também!"

até eu já estava meio a choramingar também...

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Hope

Prestes a iniciar a minha 4.ª tatuagem, desvendo a minha 3.ª que habita comigo escondida de grande parte do mundo.


Em honra de toda a minha família que morreu com cancro da mama, em especial à minha prima.
Não há dia que não pense nela, nas suas últimas palavras para comigo e que o cancro levou antes de feito 30 anos.
Esperança!
Acho que é a esperança que me faz ser a pessoa que sou todos os dias da minha vida e acreditar que o amanhã será um dia ainda melhor. 

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Mais um "primeiro" de muitos

Hoje foi o primeiro dia oficial de aulas e coube-me a mim a árdua tarefa das primeiras duas semanas de aulas.
Ao deixar a Joana sentadinha na sua mesa da sala de aula confesso que saí com os olhos marejados de lágrimas...
Não estou a ficar lamechas e ela não ficou a chorar com toda a certeza.
Mas há situações/sensações que só pais de crianças adotadas conseguem sentir/percecionar, tal como outras que os pais de sangue experimentam e que eu nunca hei-de perceber.
Mas partilharmos a nossa vida com outro ser com um passado totalmente diferente do nosso e que se nos entrega de corpo e alma faz com que as suas marcas se tornem nossas.
Hoje não chorei de tristeza, nem de saudade... chorei simplesmente porque cumpri um sonho de uma menina de 8 anos que nunca pediu um telemóvel ou uma playstation, simplesmente pedia uma vida nova bem longe da antiga.

Hoje foi um dia em que senti que cumpri mais uma parte desta minha caminhada pela terra!