sexta-feira, 29 de julho de 2016

[[ A luz ]]



E está tudo pronto!
Os vestidos já estão no armário, as lembranças na cestinha, as velas embrulhadas, só faltamos mesmo nós arranjadinhos.
Decorar as velas foi o finalizar de todo este processo que foi preparar o batizado delas, depois de elas terem pedido para serem batizadas.
Decorei as velas com os restos de material dos convites juntando um pouco do que a natureza nos dá. Antecipadamente fomos ao pinhal buscar as ervas e colocamos a secar coladas atrás da porta da entrada.
Foi motivo de risota quase todos os dias por haver um ramo de erva colado na porta.
Mas viver comigo é assim!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Mais do mesmo


Eu podia ter uma família normal, podia... mas isso implicava eu própria ser normal, o que é extremamente aborrecido.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

09/2016



Título: As viagens de Gulliver
Autor: Jonathan Swift
Pontuação: 4*

"Este livro é tanto uma sátira à natureza humana como uma paródia ao sub-género literário, muito em voga na época, que descrevia as aventuras dos viajantes.
A obra é dividida em quatro partes, descrevendo, cada uma delas, uma parte desta curiosa aventura do Capitão Gulliver. A primeira parte descreve a viagem a Liliput, de 4 de Maio de 1699 a 13 de Abril de 1702, onde Gulliver vai dar à costa de uma ilha onde vivem pessoas minúsculas. A segunda parte descreve o período entre 20 de Junho de 1702 e 3 de Junho de 1706, quando Gulliver Brobdingnag, terra onde vivem pessoas gigantes. A terceira parte, de 5 de Agosto de 1706 a 16 de Abril de 1709, descreve várias viagens; Laputa, Balnibarbi, Luggnagg, Glubbdubdrib, e Japão. A quarta e última parte das história reporta o período de 7 de Setembro de 1710 até 2 de Julho de 1715, e descreve a viagem ao país dos Houyhnhnms, o país dos cavalos falantes." retirado de Livros Digitais

Para mim...
Mais um livro a que me prometi tirar da prateleira e ler este ano.
Ao início perdi-me na leitura e pensei que ainda não fosse desta que consegui-se levar avante, Liliput era um tanto ou quanto aborrecido (mesmo tendo seres pequeninos).
Confesso que a parte que mais gostei foi o país do Houyhnhnms, a sua sinceridade, retidão tudo o que não somos nesta sociedade em que vivemos.
O livro resume-se numa inteira sátira social e política, com intuitos anticapitalistas e anticolonialistas, em que o progresso é realizado à custa dos mais fracos.
Pude registar e anotar nos meus apontamentos algumas ideias que considero poderem ser infalíveis no tratamento de alguns males da sociedade, vejamos o caso das fações beligerantes.

"pegar numa centena de chefes de cada fação e dispô-los aos pares, com alturas correspondentes.
Em seguida, dois operadores competentes serravam simultaneamente as calotes cranianas a cada par, de modo que o cérebro ficasse dividido em partes iguais. As seções superiores do cérebro assim separadas eram, então, trocadas e aplicadas cada uma na cabeça do indivíduo do partido contrário.
...a cura seria infalível, pois ele sustentava que duas metades de cérebro diferentes postas em confronto dentro de um mesmo crânio chegavam mais depressa a um entendimento..."


terça-feira, 26 de julho de 2016

Final countdown



É já no próximo domingo o batizado das miúdas.
Afinal sempre consegui encaixar tudo e as lembranças resultaram em algo bastante engraçado, uma amálgama entre convites, vestidos, velas e lembranças.



domingo, 24 de julho de 2016

sábado, 23 de julho de 2016

Idade de pombo...só faz m****

Já partilhado na rede social mais famosa do momento (por enquanto e a perder popularidade).
Enquanto uns se lamentam da rotina que se apoderou das suas vidas e esperam pacientemente que algo diferente lhes cai dos céus e dê algum alento, eu pelo contrário faço com que os meus dias sejam singulares.
Saio de manhã para o trabalho e depois de uma hora de almoço desportiva e um banho tomado vou almoçar à beira rio como é hábito.
Apanho um pombo ferido que simplesmente não sou capaz de ficar indiferente.
Levo o pombo para o escritório, arranjo sítio para ele ficar à tarde enquanto trabalho, levo o pombo para casa e vou de propósito comprar comida para ele.
Alojado no sótão torno-me numa espécie de babysitter de pombos durante 3 dias.
O pombo morre e eu arrumo os tarecos e parto para uma nova aventura!
Eu podia ser diferente, lá isso podia, mas não era a mesma coisa...

Imagem retirada daqui.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

"Ganas"

Palavra que descreve em quase 95% das minhas necessidades.
Se me der "gana" de bolachas sou capaz de comer uma caixa, se me der a "gana" de uma bebida fresca levanto-me de madrugada e bebo uns quantos copos de gasosa atestados de pedras de gelo, se me der "gana" de correr garanto que desato a correr que nem uma maluquinha que quer ganhar a maratona.
E há uns dias deu-me uma "gana" de pintar o cabelo e acabar com o vermelho que parecia que o mundo acabava ali se não o fizesse.
E prontos. Fim da história. Glória, glória.
Elas olhavam para mim de lado no dia seguinte, tentando não dar muitos nas vistas até que me passei e perguntei o que se passava...
- "O que é que fizeste ao cabelo?"

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Season 2


Já começou e está a ser mais espetacular que a primeira temporada.














E é um tanto ou quanto estranho quando a personagem com que nos identificamos mais é com a Android.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Apanhados do fim semana

Dormimos no hall de entrada da casa de um familiar;
Descobri que a moda agora era caçar pokémons;
Os adolescentes são mesmo parolos;
A Beatriz é um doce e espetacular a tomar conta de bebés;
Perdi algures no processo a minha paciência para aturar bebedeiras;
Vimos travestis;
A Joana teve pavor dos travestis;
Ainda diz que tem pesadelos com os travestis...


segunda-feira, 18 de julho de 2016

[[ 10 years JOANA ]]


Os seus desejos são ordens Senhora Joana
Menu da noite: francesinha e tarte de nata!





E assim damos por encerradas as festividades de aniversários cá por casa deste ano, com o lema "Legendários".