sexta-feira, 29 de abril de 2016

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Pão de mistura em casa com dupla fermentação

 Após quase 9 anos a fazer o pão em casa, tempo esse em que já descartei a máquina de pão por não a achar necessária, adquiri uma processadora de comida para fazer a massa e passei a cozer em formas de bolo inglês no forno, o resultado foi pão mais bem cozido que aguenta mais tempo devido à menor humidade que apresenta.
Recentemente e farta das receitas de massa que usava que incluíam sempre uma parte de farinhas pré-preparadas para pão comecei a ler sobre outros métodos e inclusive o uso da "dupla fermentação".
Após vários testes de processos e farinhas, partilho o que finalmente me agradou mais.



- 500 gr de farinha sem fermento (300 gr farinha de trigo + 200 gr farinha centeio);
- 360 ml de água morna;
- 15 gr de fermento fresco;
- 1,5 c. café de sal.

Primeiro passo diluir o sal na água.
Colocar a farinha numa taça e envolver o fermento, ir juntando a água aos poucos, inicialmente mexendo com um garfo e depois passar a amassar com a mão.
Não é necessário amassar muito, basta que os ingredientes fiquem bem ligados de modo que o glúten fique ativo dando elasticidade e viscosidade à massa.
Formar uma bola, envolver em farinha e deixar a levedar coberta com um pano em local quente durante cerca de 45 minutos.
Passado esse tempo formar pequenas bolas, colocar no tabuleiro de ir ao forno coberto com farinha ou papel vegetal para não agarrar, deixar novamente a levedar 1 a 2 horas, dependendo da temperatura e da mistura de farinhas usada.
Cozer por 30/40 minutos a meio do forno a 150º.
E comer bem quentinhas com queijo e fiambre como o meu pessoal cá de casa gosta de fazer.

Dicas:
- cá em casa só uso sal marinho ou flor de sal, como não é processado contém mais minerais e um melhor sabor;
- costumo comprar cubos de fermento de padeiro que depois congelo e vou tirando conforme vou precisando, de modo que tenho sempre stock em casa;
- deixei de usar por completo farinhas pré-feitas para pão de qualquer variedade uma vez que esta receita demonstrou que leveda com a mesma facilidade;
- deixei de usar a processadora de comida para amassar esta massa, a taça usada é mais fácil de lavar e o tempo/força física despendida não é significativo;
- quando uso esta massa para pão em formas de bolo inglês uso formas anti-aderentes e junto na massa um pouco de óleo de cozinha. Depois de frio corto o pão em fatias e congelo, estando sempre pronto, uma vez que descongela em muito pouco tempo;
- possuo vários tipos de farinhas: trigo 55, trigo 65, milho, trigo integral e centeio. Faço as mais variadas misturas, uma das preferidas das miúdas é farinha trigo e milho que dá um pão que cresce imenso e com um sabor bastante agradável. As farinhas integrais dão sempre um pão mais maciço e que não cresce tanto, mas muito mais rico e saboroso;
- já cozi o pão numa travessa de barro, bastou polvilhar com bastante farinha e colocar a bola inteira lá;
- esporadicamente uso sementes como sésamo e linhaça mas como são cozidas e ingeridas com a casca o seu benefício é somente como fibra;
- essencial ter sempre farinha à mão enquanto se amassa para quando estiver a colar.


terça-feira, 26 de abril de 2016

A anemia sideropénica é ...

A anemia sideropénica é o tipo de anemia que responde por cerca de 90% dos casos de anemia diagnosticados e é causada pela deficiência de ferro. O ferro é um dos principais constituintes da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigénio para os tecidos. Neste tipo de anemia a ingestão de ferro está menor que o mínimo necessário para as atividades do organismo que precisam de ferro. A forma de reservas é a ferritina ou hemossiderina. 

As causas poderão ser inúmeros para além de dieta pobre em ferro, síndroma da má absorção, hemorragias internas, perdas digestivas.

Os sintomas no caso de uma anemia branda poderão nem existir mas quando eles existem podem começar sendo: mau humor, fraqueza ou cansaço, dores de cabeça, dificuldades de concentração ou raciocínio. À medida que a anemia progride, pode aparecer: coloração azulada no branco dos olhosunhas frágeis, tontura ao levantar-se, palidez, falta de ar, língua dolorida, infeções mais frequentes, mãos e pés frios, batimentos cardíacos mais acelerados, falta de apetite e desejos incomuns de ingerir certas substâncias não-nutritivas. As anemias ferroprivas podem afetar também o desenvolvimento físico e mental das crianças, acarretando diminuição da capacidade cognitiva e do rendimento escolar. As condições que causam deficiência de ferro podem manifestar-se por fezes escuras, cor de canela, sangramento menstrual intenso, dores no abdómen, perda de peso.
Em estado mais avançado podem-se verificar dores de cabeça latejantes semelhantes às de uma enxaqueca. Como é uma doença que se desenvolve lentamente, pode passar despercebida por muito tempo

Para diagnosticar a existência de anemia, o médico executa um hemograma completo, observando especialmente o hematócrito e a hemoglobina. Um valor baixo de hemoglobina e do hematócrito dizem que a pessoa tem anemia, mas não indicam o tipo nem a causa dela. Devem ainda ser feitos exames para verificar os níveis de ferro no sangue, como ferritina sérica, nível de ferro sérico e, raramente, exame de aspirado da medula óssea. Outros exames podem ser realizados para investigar as possíveis causas de perda de sangue ou má absorção de ferro, tais como colonoscopia, exame de sangue oculto nas fezes, endoscopia digestiva alta, entre outros.

O conjunto de sinais e sintomas de problemas de má absorção variariam conforme os nutrientes mal absorvidos, podendo ocorrer desde cólicas abdominais e diarreias até a perda de peso progressiva com sinais claros de desnutrição, como pele seca e descamativa, anemia, perda de massa muscular, inchaços generalizados no corpo (edema), cabelos secos e despigmentados, inflamações da língua (glossite) e feridas no canto da boca (queilite ). Toda perda de peso progressiva com alterações das características das fezes mesmo com a pessoa se alimentando normalmente deve-se ter como hipótese má absorção intestinal, embora outras causas possam estar envolvidas.

As complicações da má absorção são défices nutricionais não revertidos que podem cursar desde sintomas específicos até desnutrição grave com óbito, portanto a causa da má absorção deve ser diagnosticada e tratada.


Na maioria dos casos, com o diagnóstico feito, os tratamentos conseguem controlar a doença de base e estabilizar as carências nutricionais, mesmo que seja através da reposição dos nutrientes mal absorvidos via “parenteral”, ou seja, através de via endovenosa ou intramuscular. Em casos onde a causa da má absorção não seja passível de cura o paciente dependerá de um acompanhamento médico constante, geralmente hospitalar, para realização de nutrição parenteral contínua.

(fonte: vários sites médicos sobre o tema)

segunda-feira, 25 de abril de 2016

04/2016




Título: Uma vida ao teu lado
Autora: Nicholas Sparks
Pontuação: 5*

"Quando Sophia Danko conhece Luke, algo dentro dela muda para sempre. Luke é muito diferente dos homens ricos e privilegiados que a rodeiam. Através dele, Sophia conhece um mundo mais genuíno e puro do que o seu, mas também mais implacável. Ela tem uma vida protegida. Ele vive no limite. À medida que se descobrem e apaixonam, Sophia encara a possibilidade de um futuro diferente do que tinha imaginado. Um futuro que Luke tem o poder de reescrever... se o segredo que o atormenta não os destruir a ambos. 
Não muito longe, algures numa estrada escura, um desconhecido está em apuros. Ira Levinson tem 90 anos e acabou de sofrer um acidente de carro. Ao tentar manter-se consciente, Ira sente a presença de Ruth, a sua mulher que morreu há 9 anos, materializar-se a seu lado. Ela encoraja-o a lutar pela vida, relembrando a história de amor que os uniu. Ira sabe que Ruth não pode estar no carro com ele mas agarra-se às suas delicadas memórias, revivendo as tristezas e alegrias que definiram a sua paixão. 

Ira e Ruth. Sophia e Luke. Dois casais com pouco em comum, cujas vidas vão cruzar-se com uma intensidade inesperada nesta celebração do poder do amor e da memória. 
" retirado de wook.pt


Para mim...
Depois do filme quis ler o livro.
Um romance enternecedor, melhor dois romances enternecedores em que aprendemos que pelo amor temos que tomar decisões e mudar a nossa vida.
As histórias de vida de Ira e Ruth, Sophia e Luke mostraram mulheres decididas para com a vida e homens tímidos e receosos no que toca aos truques de conquistar uma mulher mas tanto um como outro demonstraram o amor profundo.

domingo, 24 de abril de 2016

Eu sou...

Aquele tipo de pessoa que com extrema facilidade faz uma mousse 100% caseira e não consegue fazer uma instantânea (daquelas de pacote) nem à 3.º tentativa. 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Se eu a deixa-se ter Face...



Esta provavelmente seria a foto de perfil.
Orgulhosamente intitulo-a de um projeto "Gabriela depois dos 30", sem juízo como a mãe, que ao fim de uma semana ainda não se calou sobre os "Ânus da Beatriz"...

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Filmografia - rescaldo ainda do fim-semana

Descanso! Este foi o descalabro...



Título: As pragas
Ano: 2007
Género: Ação / Horror
Duração: 1h39 min.
Realização: 
Stephen Hopkins
Intérpretes:  Hilary SwankDavid MorrisseyAnnaSophia Robb
Ratings: 5.7/10

"Katherine Winter (Hilary Swank) é uma ex missionária cristã que perdeu a sua fé depois de a sua família ser tragicamente assassinada e tornou-se desde então numa perita de renome mundial em desmascarar supostos fenómenos religiosos. Mas quando ela investiga uma pequena cidade do Louisiana que está a sofrer do que parecem ser pragas bíblicas, ela compreende que a ciência não pode explicar o que está a acontecer e que tem de recuperar a sua fé para combater as forças negras que ameaçam a comunidade." em cinema.ptgate.pt

Para mim...
Baseado nas míticas pragas bíblicas do Egipto este filme em tudo deixa a desejar.
Incoerente, as cenas de terror roçam o ridículo, um filme completamente desprovido de sentido.
A maior perda de tempo do fim-semana.



Título: Home: a minha casa
Ano: 2015
Género: Animação / comédia / aventura
Duração: 1h34 min.
Realização: 
Tim Johnson
Intérpretes:  Jim ParsonsRihannaSteve Martin
Ratings: 6.7/10

"Num futuro não muito distante, o planeta Terra é invadido por uma raça alienígena chamada Boov. Apesar de bem-intencionados e relativamente amistosos, os Boov pretendem um novo sitio para morar. Por esse motivo, todos os humanos são capturados e transferidos para um lugar deserto. Mas quando Tip, uma rapariga valente e destemida, consegue escapar, vê-se acidentalmente a braços com um aliado incomum: um pequeno Boov expatriado pela sua própria raça, de nome Oh. Apesar de inicialmente relutante em fazer-se à estrada com aquele estranho ser, Tip percebe que a única maneira de conseguirem escapar é unirem esforços – e conhecimentos interplanetários –, numa demanda que não determinará apenas a sua sorte, mas a de todos os envolvidos…." em cinecartaz

Para mim...
Animação é sempre uma animação.
Considerado um dos melhores filmes de animação de 2015 nos BIFF Awards e da melhor voz, Rihanna, pela Black Reel, nada ficou a dever também em efeitos especiais, humor e soundtrack.
A história do Oh reflete-se em muito na sociedade dos dias de hoje em que muitos tentam fazer de tudo para se encaixar e simplesmente não encontram o "seu lugar"!
Mas o nosso lugar é onde está o nosso coração.
E assim ficou escolhido o nome do próximo gato que venha viver cá para casa: Porco.



Título: Mad Max: Estrada da Fúria
Ano: 2015
Género: Ação / aventura / fição
Duração: 2h
Realização: 
 George Miller
Intérpretes:   Tom HardyCharlize TheronNicholas Hoult 
Ratings: 8.1/10

"Perseguido pelo seu turbulento passado, Mad Max acredita que a melhor forma de sobreviver é não depender de mais ninguém para além de si próprio. Ainda assim, acaba por se juntar a um grupo de rebeldes que atravessa a Wasteland, numa máquina de guerra conduzida por uma Imperatriz de elite, Furiosa. Este bando está em fuga de uma Cidadela tiranizada por Immortan Joe, a quem algo insubstituível foi roubado. Exasperado com a sua perda, o Senhor da Guerra reúne o seu letal gang e inicia uma impiedosa perseguição aos rebeldes e a mais implacável Guerra na Estrada de sempre." em mag.sapo.pt

Para mim...
Melhor filme visto até agora!
6 óscares de melhor edição, guarda-roupa, caracterização, mistura de som, edição de som e design.
Tom Hardy no papel principal, o eterno e famoso Max que por curiosidade (e foi apontado pela Joana que também já começa a colecionar conhecimentos) usou no papel de Bane em "O Cavaleiro das Trevas Renasce" uma máscara na cara.
O papel da Furiosa foi surpreendente, uma mulher criada para sobreviver a todo o custo e contra todos que decide seguir um sonho de criança.
E o Nicholas Hoult foi o papel surpresa, cá por casa chamado de "Zombie fofinho" pelo seu papel em "Sangue Quente" muitas vezes visto cá em casa, desempenhou um papel de louco e sexy ao mesmo tempo.
Uma excelente produção musical pelas mãos de Tom Holkenbore.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

[[ 1.º ]]



Passado o teste do tratamento intitulado de "0", hoje oficialmente o primeiro e que venha mais um fim-semana de descanso.
Mas ao fim de uma semana já se me levantaram umas dúvidas existenciais: será que tenho veias para aguentar isto? Não poderiam trocar o ferro por um metal não oxidante? Será que vou apanhar sempre a idosa da transfusão de sangue e o chinês que mal entende o que dizem? Será que me vão deixar a minha 1h10 sossegadinha para poder meter a leitura em dia?

terça-feira, 19 de abril de 2016

Os 7 trazem disto

Jantar e a conversa do costume sobre a escola.
"-Sabes mãe, temos lá a funcionária D. Rosa, a Lavínia, a Berlinde..."
- A Berlinde?
- Sim, ela é gordinha e não sei o nome dela."

segunda-feira, 18 de abril de 2016

[[ 7 ]]

O 2.º aniversário connosco e cresceu desalmadamente!


Parabéns Bia!
Que a idade te traga juizinho, discernimento e calma...quando 75% das vezes me fazes perder a minha.

A tua prenda vai ser um par de patins...