sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Vida difícil

Os dias têm passado divididos entre ler, passear, brincar... ler, dar explicações de português, spa e banho turco, piscina e jacuzi... e ler mais um bocado.
Têm sido dias muito difíceis.

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Só se admitem gajas rijas

Cá em casa um dos requisitos principais é ser-se uma gaja rija.
Aí de alguma de nós que venha com choraminguices porque bateu com um dedo ou porque morreu o cão do filme.
Ser rija é levar uma palmada do pai, não chorar e ainda dizer em voz decidida que os 2 dedos marcados no rabo vermelho são uma tatuagem...

segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

10/2014


Nome: Os intrumentos mortais: A cidade das cinzas
Autora: Cassandra Clare
Pontuação: 4*

O 3.º e último da triologia "Os instrumentos mortais"

""Para salvar a vida da mãe, Clary tem de ir à Cidade de Vidro, o lar ancestral dos Caçadores de Sombras - não a incomoda que a entrada nesta cidade sem autorização seja contra a Lei e que violá-la possa significar a morte. Piorando mais a situação, ela vem a saber que Jace não a quer lá e que Simon foi encarcerado na prisão pelos Caçadores de Sombras que suspeitam de um vampiro que tolera a luz do Sol. Ao tentar descobrir mais pormenores sobre o passado da sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Sebastian. Com Valentine a reunir toda a força do seu poder para destruir de uma vez por todas os Caçadores de Sombras, a única possibilidade de estes o derrotarem é combater ao lado dos seus eternos inimigos. Mas podem os Habitantes do Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras pôr de lado o seu ódio mútuo e aliarem-se? Embora Jace compreenda que está pronto a arriscar tudo por Clary, poderá ela utilizar os seus poderes recentes para ajudar a socorrer a Cidade de Vidro - custe o que custar? O amor é um pecado mortal e os segredos do passado provam ser letais quando Clary e Jace enfrentam Valentine no último volume da trilogia Os Instrumentos Mortais - obra que figura na lista de sucessos literários do New York Times.Caçadores de Sombras é o título da trilogia que começa com A Cidade dos Ossos, com uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva." em wook.pt


Aqui vai um dos meus excertos favoritos do livro:

"Jace franziu o sobrolho.
- É esta a altura em que vais dizer-me que se alguma vez eu lhe fizer mal, tu dás cabo de mim?
-Não - retorquiu Simon. - Se lhe fizeres mal quem te mata é ela. E com diversos tipos de armas."

Resumindo, foi o melhor livro da triologia.
Mas agora que a Jocelyn está curada e junta com o Luke, o Valentine morreu e a Clary descobriu que não é irmã do Jace revelando que o amor deles deixou de ser proibido o que encerra o 4.º livro e continuação desta história? 

sexta-feira, 15 de Agosto de 2014

Ser ruim é [sou eu]

Se pudesse escolher um objecto que gostaria de ver banido da face da terra seriam os telemóveis.
Adoro o equipamento e admito não puder viver sem ele mas agradecia que não desse para proceder a comunicações entre os semelhantes.
Odeio que me liguem, odeio que me interrompam, odeio que não respeitem o meu espaço (a minha paz)... literalmente o meu telemóvel encontra-se na opção "silêncio" 95% do dia.

Mas hoje apoderou-se de mim um demónio maligno que me emprenhou o cérebro com a ideia mais ruim que me podia lembrar e inspirada nas minhas filhas.

A partir de hoje a música do meu telemóvel é esta e nunca mais o vou atender:


Liguem à vontade porque haverá sempre duas criaturas a berrar: "Mãe não atendas!" e eu como boa mãe que tento ser vou respeitar o pedido delas!

quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

Assim só se estragou uma família

Quando o Hugo decidiu mudar a televisão da sala tivemos um problema, a televisão que ele escolheu era maior que o espaço no móvel.
Solução: vender o móvel e a restante mobília e redecorar a sala.
Quando eu agora decidi trocar o meu carro o Hugo liga-me:
"-Temos um problema... o carro novo mal cabe na garagem. Precisamos de uma garagem maior!"
O meu pensamento:
"-F#@%-se!"

Decididamente temos um problema de dimensões!


quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

[[ saying goodbye]]

Agosto o mês das despedidas.

Chegou a altura do adeus.
Confesso que tenho pena de as relações dos dias de hoje não serem para toda a vida como no tempo dos nossos avós.
Queremos sempre melhor, queremos sempre mais e eu, como mulher, trocava-o por 2 assim jeitosos e na flor da idade... para já "entradota" basto eu.
Mas nem foi esse o caso, uma despedida que levou lágrimas e um bocadinho de mim, foram 12 anos de muitas horas partilhadas juntos.
Muitas noitadas, muitas amigas ao monte, muitas mudanças, nem 1 único acidente, muita cantoria a altas horas da manhã a caminho do trabalho e muitas noites a rapar de frio quando voltávamos a casa depois de um dia de trabalho e mais umas horas de curso.
Mas sei que vais para um sitio melhor, alguém que te dê mais atenção que a que te posso dar agora... agora que te troquei por um maior e mais adequado ao meu novo "eu".

terça-feira, 12 de Agosto de 2014

Tudo está bem quando acreditamos que está bem

O poder está no acreditar.
O poder está em não dramatizarmos demasiado.
O poder está em não darmos demasiada importância ao que nos poderá consumir de dentro para fora.
Porque a esperança que marquei a tinta no corpo raiou e hoje posso afirmar que após uma luta que já dura há uns anos finalmente me deram a oportunidade de respirar fundo e repetir agora todos os dias para mim as palavras mais sagradas "nunca esteve tão bom nos últimos 2 anos"!
O poder está nas lutas.
O poder está em nunca cruzarmos os braços.
O poder está em pensamos um dia de cada vez e o amanhã como um dia que será ainda melhor.

segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

[[ saying goodbye]]

Agosto mês das despedidas.

Uma relação que durou 6 meses.
O problema não é teu é meu...